A ALEGRIA DA CRUZ

 

“Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria mais do que a teus companheiros”.  (Hebreus 1:9)

“Porque também vos compadecestes das minhas prisões, e com alegria permitistes o roubo dos vossos bens, sabendo que em vós mesmos tendes nos céus uma possessão melhor e permanente.” (Hebreus  10:34)

“… tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus”.  (Hebreus  12:2 )

“Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados”. (Hebreus  12:11 )

“Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês”.   (Hebreus 13:17 )

Notaram nos versículos desta meditação a palavra “alegria“? No primeiro, “óleo de alegria “referindo-se ao Senhor Jesus; no segundo, alegria por parte daqueles que perderam seus bens em face de severas perseguições; no terceiro, alegria de Jesus em suportar a cruz. No quarto, alegria por parte daqueles que passaram pelo processo da  disciplina exercida por Deus, e no último, alegria dos pastores na prestação de contas de seus serviços.

Dos diversos tipos de alegria neles mencionados, a mais notável é a alegria de Jesus em passar pela morte de cruz.

Jamais o sofrimento, bem como a morte foram causas de alegria para qualquer pessoa. Uma simples dor de dente já é suficiente para entrarmos em desespero.

Entretanto, a alegria de Cristo em seguir pelo tenebroso caminho da cruz, um assunto de seu pleno e total conhecimento desde a eternidade, enchia seu coração de uma sublime alegria. A morte de cruz envolvia os mais horrendos sofrimentos, e era imposta aos piores criminosos, exceto cidadãos romanos. Jesus via os resultados de toda essa dor e humilhação, na conquista de homens e mulheres para sua glória. Nunca vacilou neste desejo, o que denota seu caráter santo, e seu amor para com os perdidos. Veio dos céus, e qual pastor foi à procura da ovelha que se perdeu, até encontrá-la. Essa sua busca só foi bem sucedida, porque passou pelo sofrimento da cruz. Daí sua alegria.

Assim profetizou o profeta Isaías: “Depois do sofrimento de sua alma, ele verá a luz e ficará satisfeito; pelo seu conhecimento meu servo justo justificará a muitos, e levará a iniquidade deles”.(Isaias 53:11)

Quão fraco e mesquinho tem sido nosso amor, longe de ser correspondido a um amor tão imenso, que ultrapassa nosso entendimento. Hoje gozamos as bênçãos de uma vida eterna porque Jesus, em troca da alegria,  suportou a dor e a humilhação da cruz.

A alegria de Jesus será visível naquele dia, quando assentado no Trono à direita do Pai, nos apresentar como “Eis aí os filhos que me deste, alegria das afrontas da cruz”!

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas a A ALEGRIA DA CRUZ

  1. Darcy Cota Martins disse:

    Esta alegria não temos como descrever,o que o Senhor passou por nós, naquela cruz conquistando uma grande salvação,e não tem alegria maior do que esta,de pertencemos ao Senhor, não tem como comparar,que Deus te abençoe irmão, por mensagem tão confortadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *