EVANGELHO, A VERDADEIRA LUZ

“E ninguém, acendendo uma candeia,
a põe em oculto, nem debaixo do alqueire,
mas no velador, para que os que entram vejam a luz”(Lucas 11:33) 

As palavras deste versículo são desconhecidas tanto às pessoas que vivem nas cidades, como às que desconhecem os costumes bíblicos. Candeia era um castiçal usado nas casas para espalhar sua luz. Geralmente era colocada no alto. Alqueire, por sua vez, era um móvel utilizado para medir coisas secas; sua capacidade era de 8,8 litros.

Jesus bem conhecia tais utensílios, e por certo muitas vezes, como filho mais velho, foi responsável de abastecer com óleo os candeeiros de sua casa em Cafarnaum.

A utilização de tais figuras transmite-nos uma das mais profundas lições.

Ninguém deseja instalar uma iluminação sem ser visível, mas num lugar bem alto, onde toda a casa seja iluminada.

Os que já possuem em seus corações a luz de Cristo devem mantê-la bem alto em suas vidas, a fim de iluminar o caminho daqueles que como cegos vivem tateando, e conduzi-los a Jesus, a luz do mundo.

As religiões tão disseminadas em nossos dias, não possuem a luz de Cristo, e são incapazes de livrar da escuridão seus seguidores. Como alguém disse, a religião cansa, o Evangelho descansa; religião é aquilo que o homem faz para alcançar Deus, o Evangelho é o que Deus faz para alcançar o homem; religião cobra, o Evangelho dá;  religião pesa, o Evangelho alivia; religião é uma escada construída para alcançar Deus, o Evangelho é um elevador em que Cristo desce e nos apanha no porão de nossa vida e nos acolhe com seu amor incondicional.

Portanto, o Evangelho é o transmissor da verdadeira luz que é Cristo, e seus verdadeiros seguidores devem colocá-la bem alto em suas vidas. Vivemos dias de trevas espirituais, e estamos cansados de ouvir “religiosos” sem possuírem esta bendita luz.

Em seu sermão do monte, assim ensinou Jesus: “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” (Mateus 5:16).

Que possamos valorizar a cada dia a luz que agora resplandece em nosso coração, e que nossa vida e palavras reflitam a glória de Cristo. “Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo”. (II Coríntios 4:6).

Que assim seja

Orlando Arraz Maz.

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *