JESUS, A ÚNICA SAÍDA – SEM ALTERNATIVAS

 

Por causa disso muitos dos seus discípulos voltaram para trás
e não andaram mais com ele. Perguntou então Jesus aos doze:
Quereis vós também retirar-vos?
Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós?
Tu tens as palavras da vida eterna.
E nós já temos crido e
bem sabemos que tu és o Santo de Deus”. (João 6:66-69)

 

Os interesseiros estão por toda a parte, especialmente quando se trata de benefícios próprios. E esta atitude foi bem acentuada durante a vida do Senhor Jesus, na realização de seus muitos milagres. Dentre esses, destacamos o milagre da multiplicação dos pães e peixes, relatada pelo evangelista João. Jesus supriu as necessidades alimentares de quase cinco mil pessoas, e ainda sobraram doze cestos com pedaços dos cinco pães de cevada. No dia seguinte foram à procura de Jesus, não para ouvirem seus ensinos, mas, sim, na esperança de que a boa comida se repetisse. Jesus bem conhecia seus corações: “Em verdade, em verdade vos digo que me buscais, não porque vistes os sinais, mas porque comestes do pão e ficastes satisfeitos” (João 6:26).

Em seguida Jesus proferiu um discurso, apresentando-se como o pão da vida, tão diferente daquele que foi usado para alimentar o corpo temporariamente. O pão da vida que sacia a fome espiritual. Mas, ao finalizar seu discurso, alguns não suportaram o poder de suas palavras, voltaram atrás e deixaram de segui-lo.

Há muitos em nossos dias que são verdadeiros interesseiros, desejam apenas os milagres de Jesus para satisfazer seus desejos, sem amá-lo e muito menos segui-lo. Esperam sempre algo em troca. E cansados dos ensinos de Jesus, viram lhe as costas.

Após ouvirem o discurso de Jesus cada um seguiu o seu caminho. Então,   Jesus fez a seguinte pergunta aos seus discípulos: “Vós também quereis retirar-vos?” E Pedro, fazendo uso da palavra, falou em nome dos demais: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna. E nós cremos e sabemos que tu és o Santo de Deus”.

É deveras triste o quadro religioso de nossos dias, onde há muitos que têm trocado o ensino de Jesus por teorias humanas, verdadeiros seguidores de homens, que há muito viraram as costas para os seus ensinos. Alimentam-se de pães bolorentos, bebem em cisternas rotas, e não abraçam o “Pão da Vida”, o Senhor Jesus Cristo, que desceu do céu “para que todo aquele que dele comer não morra, mas viva para sempre” (João 6:50,51).

O apóstolo Pedro nos apresenta uma sábia e abençoada resposta: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna”. A melhor decisão de uma vida é descobrir que fora de Cristo não há saída, e que só ele tem “palavras de vida eterna”. Não há, não houve e nunca haverá um homem que possa garantir vida eterna. Somente Jesus, o Deus encarnado que morreu em uma cruz e que ressuscitou ao terceiro dia, e que hoje está no céu, pode afirmar: “Eu sou o pão da vida, quem vem a mim jamais terá fome, e quem crê em mim jamais terá sede”.

Corra agora mesmo para os braços de Jesus, a única saída sem alternativas.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a JESUS, A ÚNICA SAÍDA – SEM ALTERNATIVAS

  1. Edmilson disse:

    Muito boa esta reflexão
    Muito cabe aos nossos dias em que os filhos de Deus só olha para suas mãos para pedir e não para sua face.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *