MÃES – IGUAIS EM TODOS OS TEMPOS

Mãe -filhos de ZebedeuO evangelista São Mateus relata em seu evangelho uma ocasião em que dois discípulos, acompanhados de sua mãe, se aproximaram de Jesus, e fizeram um pedido. Tratava-se de uma mulher piedosa e reverente, pois se prostrou diante de Jesus. Seu nome seria Salomé, irmã de Maria, conforme muitos pensam, e assim seria tia de Jesus.

Seu pedido foi inusitado: que seus filhos se assentassem um de cada lado no seu reino.

Embora revestida de total ignorância no que pedia, devemos reconhecer nela boas qualidades: queria o melhor lugar para seus filhos – perto de Jesus; cria nele sem reservas na certeza de que teria um reino; cria que ele triunfaria sobre seus adversários e que seu governo seria reto. É interessante notar que enquanto pedia uma posição digna para seus filhos, um lugar de honra, o ladrão na cruz pedia um lugar no paraíso.

Nossos pedidos, muitas vezes, revelam o egoísmo que existe dentro de nós, e nossa total incapacidade em orar. Devemos ser gratos ao Espírito Santo que ”intercede por nós com gemidos inexprimíveis”. (Rom.8:26).

O pedido dessa mãe, embora fora de contexto, tem sido criticado, pois revela sua ambição e pretensão desejando um lugar de honra para seus filhos. Entretanto, nos esquecemos de exaltar sua fé no Senhor Jesus e a certeza inabalável que ele teria um reino, assim como o ladrão na cruz que também cria em Cristo e desejava estar com ele no paraíso.

Que nossas orações, embora deficientes, muitas vezes ambiciosas, sejam revestidas da sinceridade desta nobre mulher, crendo sem reservas na pessoa do Senhor Jesus, e no governo do seu reino, onde um dia se assentará para julgar com equidade e justiça. Que imitemos sua fé.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *