MARIA MADALENA,ALÉM DA CRUZ

 “No primeiro dia da semana Maria Madalena
foi ao sepulcro de madrugada,
sendo ainda escuro,
e viu que a pedra fora removida do sepulcro.” (João 20:1)

A vida de Maria Madalena através dos anos tem sido bastante atacada e causa de muita confusão entre estudiosos e leitores da Bíblia. Muitos a confundem com a mulher pecadora na casa de Simão, o fariseu, ou com Maria de Betânia. Não se trata de nenhuma dessas mulheres, mas, sim, aquela que foi liberta de sete demônios, e possivelmente de grave enfermidade causada por essa legião do mal.

Jesus, entre outras a libertou de tais forças opressoras, restaurando-lhe a saúde, a paz e a alegria. Jesus a levantou para uma vida totalmente plena.(Lucas 8:1-3)

A partir daí nunca mais largou a Jesus. Assim como Pedro mencionado em primeiro lugar na lista dos discípulos, é Maria Madalena mencionada entre as mulheres que passaram a servir a Jesus.

Fiel a Jesus o acompanhou até seus últimos momentos na cruz e foi a primeira a visitar o túmulo bem cedo no domingo da ressurreição. O Evangelista destaca que ela chorava, pois não encontrara o corpo de seu amado Senhor:Maria, porém, estava em pé, diante do sepulcro, a chorar. Enquanto chorava, abaixou-se a olhar para dentro do sepulcro” (Ev. João 20:11). Maria é a única que chora por Jesus, chora por seu profundo amor a Ele e não por seus pecados. Já Pedro em sua negação, arrependido chora por si por ter traído seu Mestre.

Lições preciosas podemos ter desta nobre mulher, pois seu amor por Cristo revela seu coração de gratidão. Devia sua nova vida a Cristo que passou a ser seu Senhor e Mestre.

Assim como Maria Madalena, aqueles que creram em Cristo como Salvador, foram libertos do poder de Satanás. Os fortes braços de Jesus os alcançaram e assim passaram a gozar de liberdade para servi-lo.

Que sejamos fieis a Cristo como Maria Madalena, e jamais abandoná-lo. Amá-lo e servi-lo com nossas vidas, tempo, recursos, e crer incondicionalmente que Jesus ressuscitou para nossa justificação. Maria Madalena, aos pés do Mestre mesmo sem tocá-lo pode crer nesta realidade e dizer: Mestre!

Que Ele seja realmente nosso Mestre, Senhor e Deus.

A Ele toda glória

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *