OS QUE FICARAM SEM NOME

 “Enviou, pois, dois dos seus discípulos, e disse-lhes:
Ide à cidade, e vos sairá ao encontro um homem levando um cântaro de água;
seguí-o; e, onde ele entrar, dizei ao dono da casa:
O Mestre manda perguntar:
Onde está o meu aposento em que hei de
comer a páscoa com os meus discípulos?” (Marcos 14:13,14)

Há muitos relatos registrados na Bíblia de pessoas que conviveram com Jesus, cujos nomes desconhecemos.

Seus feitos foram notados por Jesus, mas seus nomes não nos foram revelados.

Entre vários registros, lembro-me do menino com seus cinco pães de cevada, e seus dois peixinhos. Com eles Jesus alimentou cerca de cinco mil; e a oferta da viúva pobre, a mulher pecadora que ungiu os pés de Jesus, todos sem seus nomes registrados, mas que se tornaram célebres em todo o mundo e em todas as épocas.

Quero destacar, dentre os que ficaram sem o nome registrado, o homem que cedeu sua casa para ser usada por Jesus por ocasião da ceia da pascoa.

Nada sabemos sobre ele. Pedro e João ficaram responsáveis de preparar a páscoa, e foram buscar de Jesus as instruções necessárias.

Eles encontrariam um homem levando em seus ombros um cântaro com água, serviço que normalmente era feito por mulheres. Assim, seria mais fácil identificá-lo na cidade de Jerusalém. Eles deveriam segui-lo até à casa para onde ia, e lá chegando, perguntariam: “onde está o salão de hóspedes para o Mestre comer a Páscoa com seus discípulos”?

Este homem não se importou em ser seguido pelos discípulos, o que me faz pensar na obra realizada pelo Espírito Santo que nos leva até à casa do Pai.

Lá chegando, os discípulos pediram o salão de hóspedes, um aposento pequeno para ser usado por visitantes inesperados. Mas o homem mostrou-lhes uma ampla sala no andar superior, mobiliada e pronta.  Ofereceu o melhor.

Quando o Espírito Santo nos leva à Casa do Pai, recebemos mais do que esperávamos: além de uma salvação gloriosa, o perdão de nossos pecados, a presença real de Jesus em nossas vidas, a vida eterna e promessas incontáveis e preciosas.

Que possamos apreciar em nossas vidas a lição deste homem cujo nome desconhecemos, em meio a uma sociedade onde os nomes com seus grandes feitos têm seus destaques, seus aplausos e suas glórias.

Tais pessoas ficaram eternizadas nas páginas da Bíblia como aquelas que serviram a Jesus simplesmente por amá-lo.

Que esta seja a qualidade do meu amor para com Jesus.

Que assim seja.

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *