SEU LOUVOR É VERDADEIRO?

“Pela manhã Te buscarei
De madrugada, eu me achegarei a Ti
sede de DeusMinha alma tem sede em Te conhecer
Para ver Tua glória e Teu poder.
Meu socorro vem de Ti,
E à sombra de Tuas asas eu descansarei.
Minha alma esta apegada a Ti,
Pois Tua destra me tem sustentado.”

A letra desta música foi inspirada no Salmo 63 escrito pelo rei Davi, quando passava por um período bastante conturbado. Seguia para um exílio forçado a leste do rio Jordão. Embora sua situação política estivesse em baixa, sua vitalidade espiritual se encontrava nas alturas.

Ele podia exclamar do fundo de seu coração “O Deus, tu és meu Deus forte”. Há nestas palavras um sentimento profundo que exprime uma relação íntima e pessoal com Deus. Suas palavras são sinceras ao afirmar que sua alma e seu corpo têm sede de Deus “em uma terra seca e cansada, onde não há água”.

Os dias em que vivemos nos trazem as mais diversas experiências, e muitos vivem como se Deus não existisse, e procuram resolver seus problemas à sua maneira. Outros, e muitos religiosos, cantam com toda a força as palavras deste salmo, sem ter uma intimidade com Deus. As palavras fluem automaticamente de seus lábios, mas jamais tiveram ou tem “sede de Deus”, ou o buscam de madrugada.

Davi vivia na dependência de Deus, daí sua afirmação em ter sede de Deus, buscá-lo e meditar nele nas vigílias da madrugada. Ele poderia cantar as palavras deste hino, mostrando sua sinceridade para com Deus.

Muitos cristãos, especialmente jovens, cantam com todo vigor no culto de louvor, mas não vivem vidas que buscam a Deus em qualquer hora do dia e muito menos de madrugada. Após as reuniões uns vão para baladas, outros para barzinhos onde bebem em abundância. Vivem vidas duplas O que cantam dentro das paredes do templo é abafado por suas vidas impuras. Precisam de uma verdadeira conversão para depois cantar as palavras deste hino e todos os demais, a fim de exaltar o Senhor em suas vidas.

Seu louvor será prazeroso  a Deus quando sua profissão de fé for verdadeira.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *