UM GOVERNANTE JUSTO

 

salmo72‘Quem governa o povo com justiça, quem o governa com o temor de Deus, é como a luz da manhã ao nascer do sol, numa manhã sem nuvens. É como a claridade depois da chuva, que faz crescer as plantas da terra’. 2 Samuel 23:3,4

Nosso País vive momentos agitados em sua história. Há um clima de incerteza, medo, desalento em toda a parte, e ainda uma insatisfação e descrença de seus dirigentes. A mentira e a desonestidade imperam, e o que se ouve num dia, no dia seguinte é desmentido.

Em meio a todo esse quadro nebuloso, deparei-me com o texto acima, da lavra do rei Davi, escrito há quase três mil anos. Quanta verdade. Não foi difícil transportar-me para esse país. Fechei meus olhos e deixei os pensamentos tomarem conta com toda a sua força.

Quem seria o governante justo? Quem governaria com o temor de Deus? Sem dúvida não seria o autor do texto bíblico, ou seu filho Salomão, e muito menos um rei daqueles tempos que já se foram. Davi, entretanto, falou sob a direção do Espírito Santo, e apontou para o Senhor Jesus que ainda virá com todo o poder e glória. “Todavia, de acordo com a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, onde habita a justiça.    ( 2 Pedro 3:13). A sua primeira vinda neste mundo foi de humilhação e morte de cruz; sua segunda vinda será de exaltação, onde Ele implantará um reinado de paz e justiça, e assim se cumprirá em sua integridade o texto profético.

Embora também esteja decepcionado com o rumo que segue nosso País, senti-me mais revigorado nutrindo pensamentos de uma cidade que um dia será plena realidade. Eu creio nesta promessa e espero pelo estabelecimento de uma nova ordem, onde Jesus Cristo será o governante inigualável. Se hoje as nuvens são escuras e a luz do sol é fraca, um dia aquele que é o “Sol da Justiça” fará brilhar a sua luz em todos os lugares. “Não haverá mais noite. Eles não precisarão de luz de candeia nem da luz do sol, pois o Senhor Deus os iluminará; e eles reinarão para todo o sempre.” (Apoc.22:5)

Pensando no texto desta meditação, o velho hino veio para reforçá-la, e o cantei baixinho:

“Jesus à terra voltará com grande majestade, e neste mundo tomará suprema potestade.

“Jesus, justiça e paz dará e proteção ao povo; o seu reinado amor trará, ao mundo feito novo”

“Dominará de mar a mar e até os fins da terra; felicidade nos vem dar; não haverá mais guerra”.

“Compadecer-se-á Jesus dos tristes e dos pobres. Florescerão na sua luz os justos como os nobres”.

“Qual chuva bênçãos descerão aos povos refrescando; os reis e príncipes virão curvar-se sob seu mando”.

Estribilho:

“Saudai ao Rei celestial, que toma aqui poder real! Saudai o imperial Senhor; Jesus, Rei santo, Salvador” ( HC 329)

Que as decepções, medos e desconfianças não empanem nossa visão, nem nos afastem da trajetória da cruz, “pois se nada aqui me anima, Jesus me satisfaz”. Elevemos aos céus nossas súplicas para que Deus abra os olhos dos nossos governantes, e acalme o nosso coração.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *