VOCÊ SABE ESPERAR?

 

Esperei com paciência no SENHOR,
e ele se  inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.
Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo,
pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.
E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus;
muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR.
(Salmo 40:1 a 3)

 Como é difícil esperar! Posso falar por experiência própria, pois vivemos em tempos onde a pressa assume sempre o primeiro lugar. No computador queremos urgência; a espera para consulta é angustiante; na fila de Banco, nem se fala. E quando se trata de enfermidade e a cura não vem, a espera é terrível.

O autor deste Salmo fala com propriedade, pois aprendeu esperar. Longos anos se passaram para assumir o reino de Israel, e quando seus amigos sugeriam-lhe apressar matando o rei Saul, a ideia era descartada prontamente. No tempo certo, no tempo de Deus, tornou-se rei de Israel, e tal espera foi de aproximadamente quinze anos.

Jesus Cristo é outro exemplo de perfeita paciência. O maior e o mais sublime, embora seu nome não apareça no Salmo. Ele esperou com paciência o tempo certo para ser entregue à morte de cruz: aproximadamente 33 anos. No Getsêmani clamou ao Pai, até que sua oração foi ouvida, pois ao terceiro dia ressuscitou.

A demora na resposta às nossas orações não  significa esquecimento ou recusa por parte de Deus, pois Ele responde no momento mais apropriado e sempre  cumpre seu querer.

Alguém falou:

“O socorro de Deus não vem cedo demais, do contrário não teríamos a ventura de confiar em meio às trevas”.

“Também não vem tarde demais, do contrário experimentaríamos a angústia de confiar em vão”.

A vida é repleta de covas profundas, de armadilhas em cada canto, e de pântanos assustadores que atolam nossos pés.

O poço profundo pode ser uma doença temível, a falta de pão para os filhos, o desemprego, o lar despedaçado, o casamento destruído; o pântano pode ser a dor causada pela morte, lacuna deixada para sempre.

Nestas circunstâncias, oportunas são as lições deixadas por Davi:

 1)esperar com paciência;

2)Clamar ao Senhor;

Resultado:

3) Saída do lago horrível;

4)Do charco de lodo;

5)Pés na rocha;

6)Cântico na boca.

Quando clamarmos ao Senhor, e somente a Ele, e esperarmos com paciência mesmo sendo difícil, a situação será revertida.

Ele nos tomará pela mão, nos levará até à Rocha que é Jesus Cristo, e fará com que cantemos novamente. “E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus”

Que assim seja.

Orlando Arraz Maz

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *