“HACKERS” INSIGNIFICANTES

Nestes dias em nosso Pais as notícias sobre as atividades dos “hackers” foram amplamente divulgadas.

“Uma onda de ataques de hackers tem vitimado diversos sites do governo na última semana. As invasões foram intensificadas durante o feriado, já que nesses dias as equipes de tecnologia da informação dos órgãos estão incpompletas” (site uol-folha.com).

Com esse objetivo os “hackers” invadiram os sistemas de computadores de órgãos oficiais, trazendo sérios transtornos para seus usuários.

A primeira vista descobre-se que qualquer sistema é passível desses ataques, porque é totalmente manipulado pelo ser humano. Não pode ser perfeito, imune a tais investidas, porque a capacidade do ser humano é totalmente limitada.

Entretanto, há um sistema de “computador” que não falha, pois sua tecnologia é altamente divina. Nele se contém todos os dados físicos do ser humano, os intelectuais, as aspirações de seu coração, seus pensamentos bons e maus. É a máquina perfeita, sem defeitos, criada por Deus e por Ele controlada e administrada.

O salmista já fazia referência desse conhecimento perfeito:

“Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento; Os meus ossos não te foram encobertos, quando oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra; os teus olhos viram o meu corpo informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas, as quais em continuação foram formadas quando nem uma delas havia”.

Que “máquina” grandiosa, imune aos ataques dos “hackers”, cujas mãos jamais poderão manipulá-la.

Somente Deus tem livre acesso às suas configurações, especialmente quando devem ser alteradas para apagar o meu pecado.

“Esconde o teu rosto dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniquidades”

“Tu lancarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar”

“Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro”

“Pois para com as suas iniquidades usarei de misericórdia, e dos seus pecados jamais me lembrarei”

Confio plenamente nessa máquina abençoada, pois seu manuseio é feito pelo Deus-Homem que se fez carne e habitou entre nós. As mãos que foram cravadas na cruz são as mesmas que podem apagar os dados maléficos do meu coração, lançá-los nas profundezas do mar, de forma que jamais serão recuperados. São deletados para toda a eternidade.

Desafio a capacidade de quaisquer “hackers”, pois apesar de inteligentes são incapazes de conhecer a “máquina” de Deus, e são totalmente dependentes dela. Eles também precisam de um “técnico” como Deus, que deseja também apagar os dados terríveis dos seus pecados.

Referências bíblicas:

Salmo 139
Salmo 51;
Miquéias 7:19
Isaias 43:25
Hebreus 8:12

Orlando Arraz Maz

orlando

orlando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »