DAVI, UM CORAÇÃO SENSÍVEL E TEMENTE A DEUS


“O Senhor me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor,
 ao ungido do Senhor,
que eu estenda a minha mão contra ele,
pois é o ungido do Senhor” ISam. 24:6)

   

São muitos os detalhes registrados na Bíblia sobre a vida do rei Davi, e todos com preciosas lições.

Desejo focalizar a perseguição do rei Saul relatada no livro de 1ª Samuel capitulo 24. Ele é informado que Davi se encontra no deserto de En Gedi, e sai a seu encalço com três mil dos seus melhores soldados. Ambos se instalam na mesma caverna: Davi à procura de esconderijo; Saul para fazer suas necessidades. E como Davi e seus soldados chegaram antes e se alojaram bem no fundo da caverna, um lugar bem escuro, não foram vistos por Saul.

Os soldados de Davi, na certeza de que era o rei, disseram  “Eis aqui o dia do qual o Senhor te disse: Eis que entrego o teu inimigo nas tuas mãos; far-lhe-ás como parecer bem aos teus olhos. Então Davi se levantou, e de mansinho cortou a orla do manto de Saul”. (1º Sam.24:4)

Mais uma vez Davi nos ensina a não sermos precipitados em nossas decisões, e atribuir a ocasião perfeitamente enquadrada nos planos e direção de Deus. Seria bem fácil matá-lo e ascender ao trono, como tantos outros reis de Israel fizeram no futuro. Mas por ser um homem segundo o coração de Deus, estava certo que este não era o caminho.

Era um homem sensível e temente a Deus, e estas qualidades foram adquiridas pela comunhão com Ele. O tempo que gastara cuidando das ovelhas de seu pai, na solidão do deserto, forjou nele um caráter nobre, pois era assim conhecido por um dos servos de Saul: “Eis que tenho visto um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar bem, e é forte e destemido, homem de guerra, sisudo em palavras, e de gentil aspecto; e o Senhor é com ele”.( 1ª Samuel 16:18).

Sensível, sim, pois após cortar a ponta do manto de Saul, sentiu remorso; e temente a Deus, pois não levantaria sua mão contra o ungido do Senhor.

Quantas vezes agimos em desacordo com a vontade de Deus, queremos vingança e retribuímos de forma agressiva as provocações.  Falta-nos comunhão mais intima com Deus, leitura atenta das escrituras, pois ela é “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e luz para o meu caminho”(Salmo 119:105)

Que as lições do rei Davi nos impactem em dias de tanta violência e trevas, e que em nosso viver possamos mostrar a luz de Cristo que brilha em nosso coração.

Sejamos sensíveis e tementes a Deus.

Que assim seja.

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *