DAVI, UM HOMEM APRECIADO POR DEUS

“… aproximando-se deles, os saudou em paz”

I Sam. 30:21)

Davi, depois de um ano e quatro meses lutando contra Israel na terra dos Filisteus, está voltando para a cidade de Ziglague, mas quando lá chega depara com a cidade totalmente queimada e saqueada, sendo levados cativos homens, mulheres, crianças,  jovens e idosos.

Davi entra em pânico e consulta ao Senhor se deveria persegui-los, e frente a aprovação marcha noite adentro com seus soldados, todos  cansados e exaustos, até restituir todas as pessoas e bens.

O que me impressiona é o comportamento de Davi diante dessa situação. O texto bíblico bem esclarece: “Quando Davi chegou aos duzentos homens que, de cansados que estavam, não tinham podido segui-los, e que foram obrigados a ficar ao pé do ribeiro de Besor, estes saíram ao encontro de Davi e do povo que com ele vinha; e Davi, aproximando-se deles, os saudou em paz”.(I Sam. 30:21).

Atitude nobre de um homem segundo o coração de Deus, pois não os desprezou, tampouco os tratou de maneira ríspida, mas “saudou-os em paz”. Ao contrário, os que voltaram com Davi, homens maus, assim se manifestaram: “Visto que não foram conosco, nada lhes daremos do despojo que recobramos, senão a cada um sua mulher e seus filhos, para que os levem e se retirem”.

Quantas vezes temos falhado em situações aflitivas e que nos desequilibram, e deixamos de agir como pessoas restauradas por Deus, que devem honra-lo, tal qual Davi, pois diante da atitude hostil dos que voltaram com ele, expos sua nobre decisão:

“Mas Davi disse: Não fareis assim, irmãos meus, com o que nos deu o Senhor, que nos guardou e entregou nas nossas mãos a tropa que vinha contra nós”.

 “E quem vos daria ouvidos nisso? pois qual é a parte dos que desceram à batalha, tal será também a parte dos que ficaram com a bagagem; receberão partes”.(I Sam.30:23,24)

Além de repartir os bens saqueados com os que ficaram com a bagagem, enviou “do despojo presente aos anciãos de Judá, seus amigos, dizendo: Eis aí para vós um presente do despojo dos inimigos do Senhor”(I Sam.30:26). E sua decisão tornou-se estatuto e direito em Israel.

Que possamos lembrar sempre da atitude de Davi, para não deixarmos que o egoísmo tome conta de nossas vidas, e exaltarmos a Deus sabendo que todas as bênçãos e dádivas vêm das suas bondosas mãos.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *