TONICO, MUITO ALÉM DO SOL

Tonico foto 2

Antonio Arraz Maz 28/02/1934 – 06/07/2016

Escrevo este pensamento em pleno voo em direção à Curitiba, para dar meu “até logo” ao meu querido irmão que nesta quarta feira, dia 6 de julho, partiu para estar com Cristo.

Quando em poucos minutos o avião ultrapassou as nuvens, pensei “Tonico está bem mais alto do que eu”. Que verdade gloriosa! E cantei em pensamento: “Muito além do sol, muito além do sol, eu tenho um lar onde está Jesus, muito além do sol”.

Tonico, como era carinhosamente chamado, viveu a vida cristã procurando sempre agradar seu Senhor e Salvador. Era um excelente cooperador na igreja, quer elaborando projetos de construção ou executando trabalhos braçais; na parte espiritual sempre auxiliando no cuidado com o rebanho. Apreciava, cantava muitos hinos evangélicos e regia o coral da igreja.Em tudo que participava punha o seu coração.

O espaço é pequeno para descrever seu trabalho, e apesar de sua paralisia infantil, nunca esmoreceu e nem se deixou abater. Servirá de exemplo para todos os que gozam boa saúde, e que muitas vezes são desanimados na obra do Mestre.

Vou guardá-lo para sempre na memória e no coração, certo de que no combate cristão, nas fileiras de Jesus, “foi um príncipe e um grande” Faço minhas as palavras do rei Davi na morte de Abner: ” Então disse o rei aos seus servos: Não sabeis que hoje caiu em Israel um príncipe e um grande?”( Ii Samuel 3:38)

Olá amado irmão, descanse em paz nos braços Daquele que é o Príncipe da Paz.

A Ele toda a glória.

Orlando Arraz Maz.

Esta entrada foi publicada em BIOGRAFIAS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

4 respostas a TONICO, MUITO ALÉM DO SOL

  1. Rachel disse:

    Verdade sua muleta era um motor que o fazia mais forte. Suas ideias e vontade contagiavam, a alegria e o desejo de servir ao Senhor eram parte seu respirar. O pouco que conheci o irmão Tônico me contagiou, não passava uma data comemorativa sem que estivéssemos com ele fazendo lembrancinhas com doces para as crianças. Forte guerreiro, em suas pregações sempre falava do desejo de estar com o Senhor . Me recordo que o Senhor o usou para eu me converter pois ele é o irmão Osvaldo disseram a mesma frase, um domingo após o outro na pregação do evangelho. Louvo a Deus por ter usado esse precioso irmão em minha vida como instrumento para me levar a Cristo.

  2. Concordo com os comentários acima. Apesar da limitação física que o impediu de cuidar melhor da sua saúde nos últimos anos, ele conseguiu chegar aos seus 82 anos esbanjando bom humor, simpatia, amor pelas pessoas, sempre animado, esperançoso, agradecido à Deus e satisfeito com a sua Graça dispensada a ele. Ao acompanhá-lo no hospital percebi que ele tratava a todos que o cuidavam com muita gratidão, educação e simpatia, e da mesma forma eles lhe retribuíam. Não ouvi de sua boca nenhuma lamentação, pelo contrário, louvava a Deus, O agradecia por tudo e almeja o momento de atravessar o Portal Eterno. Conforme relatou D. Maria , sua esposa, duas enfermeiras se converteram através do seu testemunho. Para mim, a sua carreira cristã será sempre digna de ser lembrada e imitada. “Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram”. Hb. 13:7

  3. Francisco de Assis Silva disse:

    Realmente foi um irmão e homem de honra. Quisera eu imita-lo. Servo dedicado e pai amoroso. Sabia dirigir uma reunião na igreja. Tinha sempre uma boa palavra. Respeitava qualquer um e de qualquer idade. Deixou saudade. Obgdo Senhor Deus por ter colocado-o em nossas vidas. Foi um presente de Deus.

  4. ederlucio28@gmail.com disse:

    Assim era esse amado irmão. Tonico, como ele cariosamente era chamado, servo Fiel e que durante toda sua vida testemunhou desse Salvador onde hoje ao lado DEle está. Desfrutando das bênçãos e do Gozo Celestial.
    Parabéns irmão Orlando pela breve mas.profunda descrição ao falar do seu querido e amado irmão de sangue e fé em Cristo Jesus. Nossos sinceros sentimentos a toda família pela grande perda.

    Em Cristo, Ederlucio e familia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *