A VISÃO QUE PRECISAMOS

Isaías

Então gritei: Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros; e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos! ”
(Isaías 6:1 a 7)

 

 

A visão de Isaías nos leva a uma profunda reflexão, exigindo mudança radical em nossas ações, muitas das quais direcionadas para nosso bem estar e progresso, e distantes da linha traçada por Deus onde devemos andar.

Estamos sempre ocupados e nosso dia é bem pequeno para alcançarmos nossos objetivos. Nosso olhar está voltado para o chão onde pisamos, e facilmente esquecemos que há necessidade de levantarmos nossos olhos, e saber que há um Trono onde Deus deseja mudar e purificar nossas vidas.

Isaías, o profeta evangelístico, se encontrava no templo, e lá teve uma visão magnifica do Senhor Jesus, (Ev.João 12:39-41), onde serafins voavam, provocando uma série de abalos  na sua estrutura. Ficou apavorado e reconheceu que estava perdido, e confessou que era homem de lábios impuros, e que suas raízes estavam plantadas numa cidade da mesma forma, impura.

Como cristãos vivemos numa sociedade totalmente impura, inimiga de Deus, cujos caminhos são caminhos de morte. Muitos são engolidos por seus costumes e práticas pecaminosas, e seus lábios consequentemente se tornam impuros, reprováveis por Deus. E, pior de tudo, muitos se acomodam lotando igrejas e vibram na participação  de seus louvores. Há necessidade urgente de uma transformação.

Isaías teve uma reação positiva da visão dada por Deus, e caiu em si, e reconheceu seu estado pecaminoso: “Então gritei: Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros; e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos!”.

Deus deseja uma reação semelhante em cada vida que foi salva por ele, pois todos tiveram uma visão real e verdadeira da obra realizada na cruz do calvário, que sem dúvida está embaçada pelo pecado que tem tornado os lábios impuros e vidas inúteis.

A brasa viva que é a Palavra de Deus precisa tocar nossos lábios e queimar nosso coração, e só assim Deus vai receber nosso louvor e serviço.

Isaías tão logo foi tocado pela brasa do altar, curvou-se reverente e prontificou-se em servi-lo com toda integridade: Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: “Quem enviarei? Quem irá por nós? “E eu respondi:  Eis-me aqui. Envia-me!”

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

 

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *