CORONAVÍRUS TE DÁ MEDO?

“Todavia, quando o medo me atacar, confiarei em ti!”.
E Deus, cuja Palavra eu louvo, em Deus ,
eu deposito toda a minha confiança, e nada temerei.
O que poderá fazer-me o simples mortal? (Salmos 56:3,4)

O medo toma conta de todos e não escolhe posição social, raça, cor ou instrução. De tal forma, apanhou a muitos como peixes em uma rede que se debatem sem poder sair.  Nunca se falou tanto em higienização das mãos, como uma das principais medidas para combater o coronavírus. Um panorama sombrio se instalou em todos os lugares, daí o medo da morte que a todos apavora. Não há nada errado em ter medo, no entanto podemos tirar boas lições para controlá-lo, e não permitir que nos derrube.

Há por toda parte aqueles que lançam mão de práticas para combater o medo, e buscam nas religiões fórmulas mágicas, nas orações chamadas poderosas, nas superstições como águas abençoadas, objetos ungidos e daí uma infinidade de meios. Sem dúvida, todos infrutíferos.

Não foi esta a solução encontrada pelo rei Davi, em meio ao medo provocado pelas inúmeras perseguições de Saul. Bem poderia buscar  refúgio nas práticas pagãs dos povos ao seu redor, no culto dos adoradores do deus Baal, ou recitar seus textos como verdadeiros mantras para afastar todo o seu temor. O versículo do salmo que destacamos nesta meditação, nos dá a fonte para afugentar seu medo.

O título do salmo é bem apropriado para os nossos dias: “Confiança em Deus na angústia”. Embora os títulos dados aos salmos não sejam inspirados por Deus, este nos ajuda a compreender melhor os dias vividos por Davi. Sem pensar duas vezes foi buscar refúgio no mesmo lugar onde matou o gigante Golias, e se escondeu numa caverna. Lugar bem apropriado para não ser morto por Saul. Daí, sua angústia.

Na caverna, como um eco, ouvimos sua oração: “Todavia, quando o medo me atacar, confiarei em ti”. Davi bem conhecia esse Deus maravilhoso que muitas vezes o tornara vencedor. Conhecia sua Palavra e nela depositava toda a sua confiança, concluindo que o simples mortal não poderia derrotá-lo.

Portanto, não há outro caminho para nos livrar do medo que o coronavírus provoca. Precisamos conhecer e obedecer a mesma Palavra que Davi conhecia, depositar em Deus toda a confiança, e não deixar que um coronavírus nos apavore, ou como Davi, “o simples mortal”. Claro, devemos seguir as orientações dos médicos, mas não deixar que o medo nos paralise. ”Em Deus eu deposito toda a minha confiança, e nada temerei”.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *