E A PACIÊNCIA, ONDE ESTA?

A paciência é uma virtude excelente na vida de qualquer um, pois ela traz inúmeras e benéficas vantagens, tais como equilíbrio, sensatez, decisões ponderadas, soluções de conflitos difíceis, e por aí vai uma lista infindável.

Lamentavelmente muitos não conseguem cultivar tal virtude nas muitas situações da vida, quer seja dentro da família, no relacionamento entre cônjuges, filhos, no ambiente de trabalho, no   trânsito, nas atividades escolares, no comércio, e no final muitos dizem: perdi a “cabeça”.

Confesso que  também perdi a paciência inúmeras vezes, mesmo   contando até 10!

A Bíblia está repleta de instruções sobre o exercício da paciência, especialmente nas cartas dos apóstolos Paulo, Pedro, Tiago, entre outros. Um dos requisitos para o obreiro aprovado é ser paciente: “e ao servo do Senhor não convém contender, mas sim ser brando para com todos, apto para ensinar, paciente”(II Tim.2:24). E tal preceito se aplica a todos os cristãos confessos.

Dentre os personagens bíblicos, Jó é bastante conhecido por sua paciência. Mas pela impaciência poucos conhecem o profeta Jonas. Basta ler seu pequeno livro e descobrir a falta desta virtude na vida do profeta desobediente.

Impaciente na tratativa de salvar o povo perdido,ficou irado com Deus. Mais tarde foi descansar e Deus fez nascer uma aboboreira que lhe trouxe muita alegria, mas no dia seguinte Deus enviou um bicho, feriu-a e ela se secou, e quando o sol refletiu sobre sua cabeça, desmaiou e desejou morrer. E diante de tanta impaciência, foi exortado por Deus: ´”É razoável essa tua ira por causa da aboboreira?”. (Jonas 4).

Então, seria conveniente nos perguntarmos: “é razoável minha impaciência?”. E a resposta sempre será negativa.

Devemos lembrar que Deus sempre foi e será paciente conosco, diante de nossos erros e respostas frívolas. Ele não tolera o pecado na vida do ser humano, mas não perde sua paciência com ele. Com Jonas, Deus demonstrou seu coração magnânimo, perdoando os pagãos arrependidos, e estabelecendo nítido contraste com o espírito intolerante, não perdoador de Jônatas.

O apóstolo Pedro destaca este atributo de Deus: “O Senhor não se atrasa em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, Ele é extremamente paciente para convosco e não quer que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento” (II Pedro 3:8).

Então, que tal cultivarmos esta virtude tão necessária para vivermos em paz uns com os outros, especialmente nos dias em que vivemos.

Que assim seja.

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *