MÃOS GRUDADAS NAS ESCRITURAS

 

 

mãos na  biblia“Depois dele, Eleazar, filho do aoíta Dodô. Ele era um dos três principais guerreiros e esteve com Davi quando os filisteus se reuniram em Pas-Damim para a batalha.Os israelitas recuaram, mas ele manteve a sua posição e feriu os filisteus até a sua mão ficar dormente e grudar na espada.”

II Samuel 23:9,10

 


Já imaginaram uma cena assim? Um homem em plena guerra, de tanto manusear a espada, sua mão fica dormente e grudada nela. Este era um fiel guerreiro do rei Davi, que antes de sua morte,  faz uma menção honrosa a este soldado.

A espada nas Sagradas Escrituras representa a Palavra de Deus. Vejam as palavras de Paulo escritas aos cristãos de Éfeso: “Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus. (Efésios 6:17).

Assim como o soldado de Davi, literalmente, fazia uso tão eficiente de sua espada, e os cristãos dos primeiros tempos da igreja precisavam usar a Palavra de Deus (escrituras do Velho Testamento), e pouquíssimas porções do Novo Testamento, mais do que nunca eu e você precisamos manuseá-la, pois a temos de forma completa em nossas mãos.

O soldado do rei teve sua mão dormente, tal a força com que  segurava a espada. Não podia cair de sua mão, pois corria o risco de ser ferido ou morrer na batalha.

Tal empenho não se vê em nossos dias de cristãos ávidos por sua leitura, e menos ainda em estudá-la, sequiosos como os antigos bereanos em conferir as palavras dos apóstolos. O que se depara em nosso cenário religioso é um batalhão de soldados preguiçosos, que empunham suas “armas” que para nada servem, e que por falta de uma leitura atenta são levados ao erro, adotando crendices como lenços “ungidos”, copos com água “abençoada”, orações de sete dias, práticas inexistentes nas Sagradas Escrituras. Outros são arrastados por doutrinas que negam a divindade de Cristo, e que vivem sem paz com medo de perder a salvação. Caso conferissem tais ensinos errôneos à luz da Palavra de Deus, por certo estariam seguros e firmes no Senhor Jesus.

Nosso cristianismo precisa com urgência apegar-se à Palavra de Deus, amá-la e  praticá-la de todo coração, sem se importar que suas mãos se tornem dormentes por segurá-la com todas as forças.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *