O Carnaval

 O carnaval se foi levando fantasias,
E uma enxurrada de risos e ilusões.
Qual solitário viajante em terras frias,
Partiu silencioso sem  explicações.

Levou na mala pesada o desencanto,
Decepções e promessas sem medida,
Deixou corações em meio a dor e pranto,
Murchos,abatidos,sem força e vida

Bem falou no passado o rei Salomão,
Com sabedoria e total certeza:
“Até no riso terá dor o coração,
E o fim da alegria é tristeza”.

Busque em Cristo a alegria que permanece
E não deixa marcas e nem frustrações,
Nele a vida é feliz e sempre floresce
Sem sustos,sem mágoas e desilusões.

Orlando Arraz Maz

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

1 respostas para O Carnaval

  1. TON 2011 disse:

    A veia poética está em forma. Deus, nosso Sábio Deus o capacite sempre. Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *