PURIFICAÇÃO PERFEITA

 Quando ele desceu do monte, grandes multidões o seguiram.
Um leproso, aproximando-se, adorou-o de joelhos e disse:

“Senhor, se quiseres, podes purificar-me!
“Jesus estendeu a mão, tocou nele e disse:
“Quero. Seja purificado! ” Imediatamente ele foi purificado da lepra.
(Mateus 8:1-3)

A presença de um leproso em público era algo proibido pela lei de Moisés. Era bastante assustador, conforme relata o texto bíblico “Quem ficar leproso, apresentando qualquer desses sintomas, usará roupas rasgadas, andará descabelado, cobrirá a parte inferior do rosto e gritará: “Impuro! Impuro! Enquanto tiver a doença, estará impuro. Viverá separado fora do acampamento” (Lev.13:45,46)

De que jeito este homem leproso se infiltrou no meio da multidão, ou se lá permaneceu escondido, ouvindo o longo sermão de Jesus, nada sabemos. Sem dúvida foi atraído pelo magnetismo de Jesus e pelo poder de suas palavras. E assim, ao descer do monte, entre a multidão, o leproso se aproxima de Jesus, o adora de joelhos e apresenta seu pedido.

Há grandiosas lições em sua atitude. Coragem em primeiro lugar pela sua aparência repugnante, vencendo, assim, a repulsa das pessoas. Quantas vezes escondemos nossos defeitos, embora não sejam externos, mas no profundo de nossos corações. E muitas vezes nos acomodamos e seguimos em frente. Corajoso, o leproso viu em Jesus o que jamais vira em outra pessoa: o Deus encarnado digno de toda adoração, razão porque se ajoelhou e em seguida expos sua necessidade. Quão felizes seríamos se imitássemos o leproso.

Além da coragem, humildade em seu pedido. Notem que falou: “Se quiseres” e não “se puderes”. Tinha plena certeza do poder de Jesus, sem quaisquer sombras de dúvidas. Deixou nas mãos de Jesus sua bendita decisão. O evangelista Marcos em seu evangelho, salienta: “Jesus, movido por compaixão, estendeu a mão, tocou-o e disse: Quero; fica purificado”.

Ainda hoje a compaixão de Jesus é a mesma, quando olha para o ser humano e vê o estrago que o pecado causou em sua vida. E seu desejo também é o mesmo: curar prontamente a alma contaminada e deformada pela lepra do pecado. Diz-nos o texto que “imediatamente a lepra desapareceu, e ele ficou purificado”.

Assim se dá com todo aquele que reconhece em Jesus seu poder restaurador, diante da deformidade causada pelo pecado. Ajoelhar aos seus pés e confessar seu pecado, nas palavras do apóstolo João: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda nossa injustiça”. (I João 1:9)

Embora o texto nada fale, fácil é imaginar a alegria do leproso vendo-se sem qualquer mancha em seu corpo, pronto para reintegrar-se na sociedade. Assim ocorre com aqueles que foram purificados de sua lepra espiritual, passam a viver sem quaisquer manchas, e se tornam contentes pelo milagre alcançado. E melhor ainda, preparados para entrarem no reino celestial.

Não pergunte a Jesus se ele quer curá-lo do seu pecado. Creia que esse é o seu desejo, pois “Deus amou tanto o mundo que deu seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a visa eterna”. (João 3:15)

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *