A ORAÇÃO TRANSFORMADORA

 Eli respondeu: “Vá em paz, e que o Deus de Israel
lhe conceda o que você pediu”.
Ela disse: “Espero que sejas benevolente para com tua serva! “

Então ela seguiu seu caminho, comeu,
e seu rosto já não estava mais abatido.
(I Samuel 1:17)

“Bendita é sempre a oração, que nos dá paz ao coração, e sobrepuja toda dor, trazendo auxílio do Senhor”, é um hino bem conhecido no meio evangélico, e expressa uma realidade indiscutível de que a oração dá paz ao coração. A vida de Ana nos ensina esta verdade, pois em meio à tanta tristeza, buscou a face do Senhor e expos o seu problema. Quando entrou no tabernáculo seu rosto estava banhado pelas lágrimas, e ao concluir sua oração, seu rosto já não estava abatido.

Quantas vezes, amargurados, buscamos o consolo de Deus em face de problemas que nos afligem, e ao terminar nossa oração saímos de sua presença bem tristes. O pesar permanece, e parece que nem sequer oramos.

Com Ana não foi assim, pois quando terminou sua oração, mesmo sem qualquer vestígio de resposta, saiu com o rosto modificado, e na manhã seguinte ela e seu marido adoraram ao Senhor, depois, seguiram viagem. (I Sam. 1:19)

Seria ideal se em nossas orações imitássemos Ana, deixando a paz transbordar dentro de nós, e aguardar a resposta de Deus. A causa de seu problema já não a perturbava mais, agora tudo estava sob o controle de Deus.

A oração deve transformar nosso rosto e nos revestir de paz, e prostrados aos pés de Cristo, o Deus encarnado, adorá-lo de todo o coração.

A súplica de Ana foi atendida, e no tempo certo deu à luz um filho que ofereceu ao Senhor desde seu nascimento. Depois de desmamá-lo viajou para Siló, e o dedicou ao Senhor: “Por isso, agora, eu o dedico ao Senhor. Por toda a sua vida será dedicado ao Senhor. (I Sam.1:28)

Muitas vezes a resposta não virá da forma como desejamos, mas nossa oração sempre deverá alegrar nosso coração e nos levar a adorá-lo por sua grandiosidade em ouvir homens e mulheres pecadores, salvos pela obra de Jesus Cristo.

A oração deve cessar a amargura que levamos a Deus, e ao sairmos de sua presença devemos dar vasão à esperança que alegrará o nosso rosto. Assim escreve o salmista: “De manhã ouves, Senhor, o meu clamor; de manhã te apresento a minha oração e aguardo com esperança.” (Salmos 5:3).

Então, como está seu rosto após sua oração?

Deus permita que esteja alegre e cheio de esperança.

Que assim seja.

Orlando Arraz Maz©

Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »

O MILAGRE DA OBEDIÊNCIA

“Tendo acabado de falar, disse a Simão: “Vá para onde as águas são mais fundas”, e a todos: “Lancem as redes para a pesca”. Simão

Leia mais »

UMA NOVA VISÃO

Lançando sua capa para o lado, de um salto, pôs-se de pé e dirigiu-se a Jesus” (Marcos 10:50)   Quando Jesus deixava a cidade de

Leia mais »