A VERDADEIRA PÁSCOA

“Ele não está aqui! Ressuscitou”
Lucas 24: 2-6)

A ressurreição de Jesus fala-nos de um túmulo vazio, guardado com toda segurança pela guarda romana. Ao terceiro dia foi visitado por Deus que atravessou a grande pedra que servia de porta, e lá dentro realizou o maior milagre de todos os tempos. Chamou seu amado filho para fora, e quem sabe um diálogo teria sido travado, como aquele no passado quando disse “façamos o homem à nossa imagem”, e dentro do túmulo teria dito: “façamos de sua ressurreição a mais vibrante mensagem de que a morte foi tragada na vitória”. Claro que não passa de um pensamento, mas que traz alegria ao coração daquele que crê.

O Deus que virou seu rosto para Jesus na cruz, agora o chama para fora. Dois seres celestiais deram a notícia às mulheres: “De repente dois homens com roupas que brilhavam como a luz do sol colocaram-se ao lado delas. Amedrontadas, as mulheres baixaram o rosto para o chão, e os homens lhes disseram: “Por que vocês estão procurando entre os mortos aquele que vive? Ele não está aqui. Ressuscitou!” (Lucas 24: 2-6).

A mensagem dos seres celestes, como um eco, ressoa através dos séculos. “Ele não está aqui! Ressuscitou!” Tal a força desta mensagem que tem trazido esperança ao coração. Ela dá impulso à vida, estanca dos olhos toda lágrima, restitui a alegria perdida e cura nossas dores.

Felizes são os que creem na mensagem dos anjos: “Ele não está aqui. Ressuscitou!”. Ela ultrapassa a mensagem de homens religiosos, famosos por suas vidas de conquistas, por seus ensinos que se apagaram com o passar do tempo, e que levaram muitos a morrer sem esperança.

A mensagem da ressurreição – a verdadeira páscoa – tem a força de acalmar os corações mergulhados no medo, pois “Ele não está aqui”. Mas, onde está? Mais uma vez a resposta vem de seres celestiais: “Tendo dito isso, foi elevado às alturas enquanto eles olhavam, e uma nuvem o encobriu da vista deles. E eles ficaram com os olhos fixos no céu enquanto ele subia. De repente surgiram diante deles dois homens vestidos de branco, que lhes disseram: Galileus, por que vocês estão olhando para o céu? Este mesmo Jesus que dentre vocês foi elevado ao céu, voltará da mesma forma que o viram subir” (Atos 1:9-11).

No túmulo os anjos disseram “Ele não está aqui! Ressuscitou!  no monte das Oliveiras, disseram: “Subiu ao céu e voltará do céu”.

Aleluia, temos um Salvador no céu. Saiu do túmulo – lugar da morte – para a vida glorificada. E esta bênção ele deseja compartilhar com todas as pessoas: “Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida” (João 5:24).

Eis a verdadeira páscoa.

Que assim seja.

Orlando Arraz Mas©

Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »