A VIOLÊNCIA NÃO PARA

Violência

Estamos cansados de assistir cenas de violências que se repetem a cada dia.

A todo instante vem aos nossos olhos imagens de televisão onde assaltantes matam por quaisquer motivos, e pessoas se desentendem por assuntos banais provocando ferimentos graves ou mesmo morte.

Embora o cenário seja bem atual, o tema é bem antigo.

Logo nos primeiros capítulos do livro de Gênesis, a partir do capítulo três, as cortinas se abrem e um desenrolar de fatos tristes começa a acontecer: desafio e desobediência às ordens de Deus, mentiras e contradições, revolta, ódio e assassinato, e tudo proveniente da entrada do pecado no coração do primeiro casal.

Entre tamanho caos e depravação surge um homem chamado Lameque, descendente direto do primeiro criminoso Caim, casado com duas mulheres que se vangloria de ter matado um homem em legítima defesa que o feriu, e um moço por lhe ter pisado. (Gen.4:23). Então, claro se faz que o ser humano não melhorou através dos anos, como muitos afirmam. Chegamos ao século XXI e a violência de Lameque é a mesma no coração dos homens.

Somente o Evangelho de Jesus tem o poder de modificar esse profundo caos que se instalou em nosso planeta. A religião, os ensinos de pessoas que apresentam suas ideias para melhorar o ser humano, o isolamento da sociedade, as longas orações e jejuns, nada podem fazer em prol da conduta do homem e da mulher. Apenas um coração transformado pelo poder de Cristo poderá banir a violência, e amar aqueles que só sabem odiar. Jesus não somente  ensinou mas nos deu exemplo através de sua vida santa:  “Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, não lhe negues também a túnica”.(Lucas 6:29)

Quando o homem possuir o coração de Cristo será bem fácil imitá-lo em seu viver, pois Ele “sendo injuriado, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente” (I Pedro 2:23).

Façamos desta linda canção nossas palavras:

“Se tu olhares, Senhor,  pra dentro de mim nada encontraras de bom!

Mas um desejo eu tenho de ser transformado; preciso tanto do seu perdão,

dá-me um novo coração.

Refrão:

Dá-me um coração igual ao teu, meu Mestre;
Dá-me um coração igual ao teu, coração disposto a obedecer, cumprir todo
Teu querer, dá-me um coração igual ao teu”.

Que assim seja

©Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »