BOAZ – O AMIGO COMPASSIVO (5)

Como é gostoso ao amanhecer do dia e sentir os raios do sol aos poucos inundando e terra e nos aquecendo. Entretanto, poucos gostam da noite escura e fria.
Após a “noite” das provações, um raio de sol começa a aquecer os corações de Noe­mi e Rute, recém chegadas a Belém. Sem dúvida era a presença de Deus atuando em suas vidas. -“Porque o Senhor Deus é sol e escudo; o Senhor dá graça e glória; nenhum bem sonega aos que andam re­tamente” (Salmos 84:1)
Este capítulo nos apresenta um novo personagem chamado Boaz, cujo nome significa “Nele há força”.
Era um parente do falecido Elimeleque, sogro de Rute, a qual, sem nada saber, se dirige ao seu campo a fim de colher espigas entre os demais empregados. Um trabalho cansativo, mas que alegrava seu coração. O que terá atraído Rute a trabalhar naquele campo? Sem dúvida a mão de Deus dirigia seus passos em direção ao campo de Boaz. Ela de nada sabia, mas Deus começara a realizar maravilhas em sua vida. Ela percebeu a graça de Deus no tratamento recebido pelos demais empregados e pelo encarregado dos serviços do campo.
Tais pensamentos levam-me a pensar no pecador que busca alimento na  casa do Senhor, na igreja. Lá encontra um grupo de homens e mulheres dispostos a ajudar. São amáveis, compassivos, dedicados. E todo esse primeiro contato serve para apresentar ao visitante o ilustre “Senhor da Seara”, que é rico e poderoso, disposto a encher de bens os famintos (Lucas 1:53).E quando o Evangelho é exposto para tais pessoas, o Espírito Santo iniciará um trabalho perfeito em suas vidas. Daí, uma enorme responsabilidade no trato com nossos semelhantes, pois antes de conhecerem a Cristo precisam conhecer seus seguidores. Quantos têm chegado aos pés do Salvador pela vida exemplar de outros. Vidas que marcaram outras vidas.
Rute encontrou prazer em servir no campo de Boaz.
Jesus, de quem Boaz é um pálido tipo, veio a este mundo – o vasto campo – buscar e salvar o perdido. Encontrou o homem faminto e deu por ele sua vida na cruz. Por isso Jesus pode dizer: “Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome”(João 6:35).
Exaltemos ao Senhor Jesus porque um dia Ele nos encontrou, mudou a nossa sorte,assim como Rute, e se tornou um amigo fiel e compassivo.
Leitura: Rute 2: 1 a 7
Orlando Arraz Maz


orlando

orlando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »