CÂNTARO VAZIO

cantaro

O relato do evangelista João sobre a mulher samaritana nos apresenta lições grandiosas.

No horário do  calor mais forte do dia, resolveu buscar água no famoso poço de Jacó, seu antepassado. E para tal tarefa que por certo fazia costumeiramente, muniu-se de seu cântaro.

Este dia foi diferente dos demais, pois algo bastante estranho aconteceu: um judeu sentado junto ao poço. Normalmente os judeus faziam outro caminho, mais longo, para evitar o território desse povo  inimigo. Somente os mercadores judeus, ávidos por lucro, ingressavam nas terras dos samaritanos para venderem suas mercadorias.

O interesse desse judeu ainda estranho, no entanto, era outro tipo de ganho: o coração da mulher. Onisciente, sabia que ela lá estaria naquela hora do dia, e que precisava sua ajuda para tirá-la do fundo de outro “poço”, onde caíra sem poder sair.

Ao chegar é surpreendida pelo pedido de água por um judeu a uma mulher samaritana. E foi o início de um dos diálogos mais abençoados, que atingiu o comportamento irregular da mulher. Sua “caixa preta” foi aberta e seu problema foi exposto: cinco homens passaram por sua vida e o sexto não era o seu marido. O sétimo Homem, diferente dos demais, o Homem perfeito, entrou de uma vez por todas em sua vida e tonou-se seu Salvador. Saciou a sua sede.

Tão alegre com a descoberta do Messias, deixou seu cântaro vazio à beira do poço, e foi pressurosa anunciar aos seus conterrâneos.

“Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Porventura não é este o Cristo?”.

Hoje há muitas pessoas que andam com seus “cântaros” buscando água para matar a sede em cisternas de águas salobras, totalmente mergulhadas até o pescoço, aflitas e sem paz. Carregam uma “caixa preta” pesada, blindada com seus problemas, e não encontram quem consiga abri-la e curar suas feridas.

Jesus está à disposição de todos, ainda hoje, como à beira daquele poço há mais de dois mil anos, oferecendo água viva.

“E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre.”

Enquanto não houver um abandono de “cântaros”, e um reconhecimento que só Jesus oferece água viva, que perdoa os pecados, e dá vida eterna, as pessoas continuarão infelizes e cheias de histórias tristes como a da mulher samaritana.

O que fazer, então? Exatamente o que fez a mulher: abandonou seu cântaro vazio, e deixou-se encher da água viva que lhe deu um novo rumo à sua vida. O Messias trouxe-lhe a paz e tornou-se seu Grande Salvador.

Textos: Ev. de João cap. 4; 7:37,38.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz

 

orlandoarraz

orlandoarraz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »