D.BELINHA – A MISSIONÁRIA DO LAR

Cantinho da Biografia

Nascida em 28.08.1906 – Xique-Xique /Bahia
Falecida em São Paulo – SP em 18.02.1982.
Foi sepultada no Cemitério de Vila Formosa


Sou grato ao meu Deus por ter conhecido pessoas como D.Belinha, como era carinhosamente chamada. Com ela aprendi preciosas lições de vida, de gratas recordações.
D. Belinha era tão pequena quanto seu apelido, mas grande na sua fé, vida e testemunho.
Algumas vezes a visitei, e ouvi histórias de sua vida de oração. Orava sem cessar pelos seus filhos, por sua família e pelo seu marido.
E a resposta a estas orações resultou  na conversão de alguns membros desta grande família.
Que tal conhecer um pouco dessa vida tão preciosa?


Suas origens:


Era filha de Joaquim Gomes de Miranda e Hermínia Miranda Bessa, católicos praticantes.
 Casou-se em 1919 com Olímpio Pereira Bastos, e dessa união nasceram 13 filhos: Rami, Eunice, Dulcinéia, Maron, Rosito, Joel, Florisa, Zelindo,Afrânio, Noel, Regina , Noelina e Adonai.


Sua religião:


Na cidade onde nasceu e se casou era conhecida como uma católica fervorosa, assídua às reuniões, onde participava do coral da igreja como filha de Maria. Todos os filhos foram batizados e ensinados nos princípios do catolicismo, onde possuía e adorava várias imagens de esculturas.


Seu marido:


Respeitado por todos na cidade, pois era dono de uma livraria e redator do jornal “O Progresso” .
Seguia o espiritismo, cuja  sede  ficava ao lado de sua casa.


Sua conversão:


No ano de 1944 Deus se lembrou da cidade de Xique-Xique, e enviou para lá um casal de missionários, Dª Ana e Sr João que eram da Escócia, conhecidos do Sr Henrique e Dª Lili.



Começaram a fazer evangelismo de porta em porta. Ao chegarem à casa de Dª Bela conversaram bastante com ela, e a convidaram para assistir ao culto do domingo. Sem que seu marido soubesse, ela foi, e neste dia entendeu o plano da salvação, e aceitou o Senhor Jesus como seu único Senhor e Salvador.
Chegando em casa recolheu todas as imagens e fez uma grande fogueira no fundo do quintal. Seu esposo ficou irritado e a proibiu de ir à igreja.Entretanto, ia escondida e levava os filhos que apanhavam do pai na volta para casa.


De Xique Xique para São Paulo:


Resolveram mudar para São Paulo e foram morar no bairro do Cambuci. Mais tarde,  mudaram para o bairro de Moinho Velho (Ipiranga), onde Dª Bela descobriu a Casa de Oração da Rua Beta, passando a frequentá-la com muita fidelidade, alegria e satisfação até seu falecimento.


Sua dedicação:


Era uma fiel intercessora. Trazia consigo um caderno com mais de 100 nomes de irmãos na fé, familiares, vizinhos e amigos, que diariamente eram levados à presença do Senhor em oração.
Dentre eles destacam-se filhos, netos e bisnetos, alguns convertidos e que hoje desfrutam do amor e da companhia de Deus, graças à sua persistência na oração.
Determinada, orou pelo seu marido durante 40 anos, o qual, após o seu falecimento ficou muito doente.  Visitado pelos irmãos Valdomiro e Lourdes, aceitou o Senhor Jesus como seu Salvador. E a oração de D. Belinha foi respondida.


Dª Bela nos deixou saudades e uma profunda gratidão pelo seu excelente testemunho de vida com Deus!
Apreciava o Salmo 84:  “A minha alma está desejosa , e desfalece  pelos átrios do Senhor…até o pardal encontrou casa, e a andorinha ninho para si, onde ponha seus filhos…bem-aventurado os que habitam em tua casa…” Seu hino predileto era o nº 218 de “Hinos e Cânticos”: “Eu já contente estou, achei Jesus” 
Que sua vida de testemunho e oração sirva para todos como o mais precioso exemplo, em tempos onde tais vidas são raras e poucas se interessam pelos caminhos do Senhor.

Os dados para este blog foram elaborados por sua neta Eliana Tavares Bastos.

Orlando Arraz Maz

orlando

orlando

2 Responses

  1. Meu caro Irmão Orlando

    Estou-lhe muito grata por a sua visita ao meu cantinho e pelo interessante comentário que ali deixou.

    Estava com o meu filho mais velho – o Pedro – que é obreiro evangélico e com ele visitei o seu blogue. Sabe que ele apreciou muito o testemunho da Dª Belinha, assim como o testemunho do Missionário Richard D. Jones?
    Ele salientou que hoje não é fácil encontrar blogues como o seu. Com histórias tão belas de vidas dedicadas inteiramente á obra de evangelização.

    Obrigada por partilha.
    Sabe que foi um Missionário inglês "dos Irmãos" que evangelizou o meu pai e a minha mãe lá bem no interior da Argentina – Provincia de Missiones,
    há cerca de setenta anos atrás?

    Queríamos muito saber o seu nome e a sua biografia.

    Que o bom Deus abençoe o estimado irmão e a sua esposa bem como o seu ministério cristão.

    Um grande abraço no amor de Cristo – Salvador nosso.

    Viviana

  2. Fabuloso!Que preciosa lembrança – não sabia da conversão do Sr. Olympio e o trabalho da Lourdes e esposo. Comentei com a Maria que ela,dona Belinha, se não era a primeira a chegar, na R.Beta, chegava logo depois do papai, irmão Gregório e do irmão Florentino. Também dos treze filhos, alguns nem sabia o nome. Grato, abraço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »