DESANIMADOS, JAMAIS

salmo-13
Salmos 13

Um dia abençoado é aquele que começa com uma leitura bíblica e oração, e assim, estamos prontos para enfrentar mais um dia.

Entretanto, muitas vezes parece-nos que há algo fora de sintonia, pois sentimos nosso coração pesado.  Logo nos esquecemos da meditação frente às nossas ocupações, trabalho, família, igreja, saúde, projetos pessoais, e tudo acumulado contribui para tirar nossa comunhão com Deus. E logo nos sentimos bem pra baixo.

O salmista passava por um período idêntico em sua vida. Ele começa o seu salmo com um lamento:

“Até quando te esquecerás de mim? Para sempre”?

A pressão era bem forte. Sente na sua alma a solidão, pois pensa que Deus se esquecera dele; sente vergonha diante das pessoas que supõem que Deus não cuida dele; desespero, porque ele é deixado só, com seus próprios recursos; injustiça, porque seus inimigos ganham vantagem sobre ele. Podemos concluir, assim: que homem mais triste.

Será que não ganhamos do salmista em pessimismo? Sem dúvida. E como seguimos nosso caminho? Como terminamos o dia que começou com oração?

Por que ficar pra baixo o tempo todo, pois temos recursos suficientes que nos permitem levantar a cabeça, escapar dos temores e das frustrações?                                                     

O salmista não fica derrotado envolvido em seus pensamentos. Do caos ele se levanta; da agitação da sua alma ele busca a tranquilidade em Deus, e encerra o seu salmo com uma nota de confiança:

“Mas eu confio na tua benignidade; na tua salvação o meu coração se alegra. Cantarei ao Senhor porquanto me tem feito muito bem”.

Ficar pra baixo não é pecado, mas é perigoso; e não devemos transformar este estado de alma para o resto do dia e contagiar aqueles que nos são caros. Portanto, devemos agir como o salmista.

Basta pensarmos assim: “Somos nascidos de novo e nos tornamos filhos de Deus, e Ele tem feito grandes coisas à nossa vida: deu-nos um Salvador precioso que morreu por nós, demonstrando a sua benignidade; restaurou a paz que o pecado nos roubou e nos cobre com uma multidão de bênçãos espirituais”.

E logo Deus colocará o cântico do salmista em nossa boca.

“Mas eu confio na tua benignidade; na tua salvação meu coração se alegra. Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem”.

Que assim seja   

Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »