FILHOS DE DEUS

filhos Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam.

Contudo, aos que o receberam, aos que creram em  

seu nome, deu-lhes o direito

de se tornarem filhos de Deus”(Ev.João 1:11,12)

 No antigo testamento encontramos os nomes das doze tribos de Israel estampados nas vestimentas dos sumo sacerdotes. Eram feitas de quatro cores, a saber: púrpura que nos lembra de Cristo como Rei descrito no evangelho de Mateus; carmesim, que nos fala do Servo sofredor retratado pelo evangelho de Marcos; branco, que nos fala da pureza de Cristo apresentada no evangelho de Lucas, e o azul que nos fala do Filho de Deus no evangelho de João.

E nesta mesma vestimenta eram confeccionadas duas ombreiras, que levavam em cada uma o nome das doze tribos de Israel. Seis de cada lado. E no peitoral, outra peça do vestuário, doze pedras incrustradas com o nome de cada tribo.

Deus sempre deu valor ao nome das tribos de Israel, e quando o sumo sacerdote a cada ano entrava no santuário do tabernáculo e mais tarde do templo, para interceder pelo povo, o nome das tribos vinha em primeiro lugar e Deus se lembrava de cada uma. As falhas e imperfeições, as constantes murmurações do povo, e todas as suas mazelas eram perdoadas e Deus repartia entre o povo as suas bênçãos.

As práticas exercidas pelos sacerdotes foram abolidas com a vinda de Jesus a este mundo, mas servem como gloriosas ilustrações para nos ensinar que Ele é o nosso Grande Sumo Sacerdote, e que ele voltou à presença de Deus onde   intercede  por aqueles que são seus filhos. O escritor da carta aos Hebreus assim escreve:

 “Pois Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, mas no próprio céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus; nem também para se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote de ano em ano entra no santo lugar com sangue alheio, doutra forma, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo; mas agora, na consumação dos séculos, uma vez por todas se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo, assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação”. (Hebreus 9:24-28)

A partir do dia que confessamos a Cristo como Salvador, em nosso coração trazemos estampado o título de filhos de Deus. Ele nos leva em seu coração   à presença do Pai, nos sustenta em seus fortes ombros e nos leva em seus braços amorosos. E Deus se compadece de nossas fraquezas.  

 “Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós,  em tudo foi tentado, mas sem pecado”.(Hebreus 4:15)

 Deus nos vê perfeitos através do seu Filho, e nosso título de filho não carrega mais a marca dos pecados, pois estes, uma vez confessados e deixados, foram lançados nas profundezes dos mares, ou colocados atrás das suas costas, onde jamais serão vistos.

 “Eis que foi para minha paz que eu estive em grande amargura; tu, porém, amando a minha alma, a livraste da cova da corrupção; porque lançaste para trás das tuas costas todos os meus pecados”.(Isaias 38:17)

Deus tem prazer em nos receber como seus filhos, olhar para o nosso coração e vê-lo totalmente limpo e purificado no sangue de Jesus.

Amemos cada vez mais nosso Grande Sumo Sacerdote que nos leva em seu coração, sustenta-nos em seus ombros e nos seus braços nos leva em segurança.

Façamos nossas as palavras do hino:

“Jesus, de quem no coração, os nomes do teu povo estão”,

“Os teus remidos louvarão, Jesus teu santo nome”

Que assim seja

Orlando Arraz Maz

orlando

orlando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »