COISAS NOVAS PARA O CORAÇÃO

E aquele que estava sentado no trono disse:
Eis que faço novas todas as coisas.
E acrescentou: — Escreva, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.
(Apocalipse 21:5)

Sem dúvida ninguém gosta de coisas velhas, mas de novas. Os adultos, uma casa, um carro, uma roupa; já crianças, um brinquedo, e por que não tantas outras coisas, não é verdade? Entretanto, de posse de coisas novas ficamos alegres, eufóricos, tanto adultos como crianças, e estas, muito mais.

Um dia este mundo criado por Deus era bonito e novo. Tudo o que Deus fez era perfeito. As estações chegavam nas épocas próprias, as flores embelezavam os jardins, e Deus, qual excelente jardineiro, cuidava de tudo, fornecendo o orvalho para que não morressem. O casal que nele habitava nada precisava fazer, apenas e tão somente desfrutar de tanta beleza e fartura produzidas naquele imenso jardim.

De repente, Deus se afastou daquele ambiente exuberante, pois o pecado entrou no coração de Adão e Eva, e tudo se tornou velho e feio. O mato cresceu, as árvores e os campos precisavam ser cultivados e o homem devia trabalhar duro para comer. Por sua vez, os animais foram atingidos e a violência passou a tomar conta dos corações, ocorrendo mortes e muitas lágrimas.

Passados muitos anos nada mudou, pois os efeitos do pecado permanecem iguais. Quanto aos homens nas palavras do apóstolo Paulo, notem o que escreveu: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram” (Romanos 5:12). Quanto aos animais na mesma carta, escreve: “Porque todos sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora” (Romanos 8:22).

Entretanto, surge o amor de Deus como uma luz que ilumina o caminho envolvido em trevas, apontando para um futuro totalmente diferente. A morte de Jesus na cruz marcou uma nova fase no coração do ser humano, pois para todos os que creem na sua morte expiatória, e confessam-no como Senhor e Salvador podem desfrutar uma promessa gloriosa: “Eis que faço novas todas as coisas”.

Tais palavras foram reveladas ao apóstolo João exilado na ilha de Patmos. Devemos dar crédito a elas, pois quem as revelou está sentado no trono, e suas palavras são fiéis e verdadeiras. O apóstolo Pedro também nos revela outra promessa quando escreve sua segunda carta: “Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça” (II Pedro 3:13).

Talvez muitos pensem: “Quem sabe este mundo melhore”. Esta afirmativa vai de encontro à palavra de Deus, pois na carta que Paulo escreveu a Timóteo, diz o contrário: “Mas os homens maus e enganadores (toda a humanidade) irão de mal para pior, enganando e sendo enganados” (II Tim. 3:13).

Então, há esperança para os que creem em desfrutar coisas novas. As que nos vem nesta vida são inúmeras, como o perdão dos pecados, a paz no coração e a certeza da vida eterna. No futuro, a habitação com Cristo em uma nova terra, onde estaremos para sempre com o Senhor. “Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor” (I Tes.4:17)

Assim, esta meditação deseja levá-lo a crer nas coisas novas preparadas por Deus, e sem dúvida a alegria permanecerá em seu coração, conforme afirma o Senhor Jesus: Tenho lhes dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja completa”. (João 15:11)

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *