JESUS É SEU PASTOR?

O Senhor é o meu pastor;
de nada terei falta (Salmos 23:1)

Este é um salmo bem conhecido, aberto em muitas Bíblias e exposto nos mais diversos lugares. Serve mais como um talismã e não reflete ao seu possuidor um conhecimento real ou fruto da própria experiência.  Chega perto do salmo 91, também exposto, e com o mesmo objetivo.

O autor desta joia preciosa da literatura bíblica, Davi, que foi um pastor de ovelhas, conhecia bem o serviço de um pastor: ele governa, guia, alimenta e protege; as ovelhas o seguem, o obedecem, o amam e confiam nele.

Não sabemos qual sua idade ao escrevê-lo. É bem provável que seja fruto de seus anos avançados, onde sob as lembranças dos pastos verdejantes e das águas tranquilas, pastoreava, ainda moço, as ovelhas de seu pai.

Davi, neste salmo, pensa em Deus, que é o seu Pastor. Ao longo dos anos desfrutou seus cuidados, muitas vezes foi liberto das garras do inimigo, e permitiu que seu Pastor o conduzisse às águas tranquilas, depois de noites tenebrosas. E com o coração transbordando de alegria, declara: “e nada me faltará”.

Seria maravilhoso que todos os que conhecem este salmo  conhecessem o Bom Pastor, que é Jesus Cristo. Ele mesmo afirmou quando aqui esteve: “Eu sou o Bom Pastor; conheço as minhas ovelhas; e elas me conhecem; assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas” (João 10:14,15).

A experiência de Davi pode ser a mesma de todos nós: desfrutar dos cuidados do bom Pastor, crer que Ele supre todas as nossas necessidades, e não duvidar nunca do seu amor, e que sua morte na cruz nos garante a vida eterna.

Só assim podemos dizer: “Nada me faltará”. Pois ele vai segurar firme nossa mão, e sem medo atravessar conosco os vales sombrios e os rios profundos, e estancar nossas lágrimas de aflição.

O escritor da carta aos Hebreus dá brilho a esta vibrante realidade: “O Deus da paz, que pelo sangue da aliança eterna trouxe de volta dentre os mortos a nosso Senhor Jesus, o grande Pastor das Ovelhas” (Hebreus 13:20)

Não basta deixar sua Bíblia aberta no Salmo 23. Guarde-o em seu coração, e seja você mesmo um livro aberto onde muitos possam ler em você o Salmo 23, e conhecer o Bom Pastor.

Que assim seja.

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *