NA PANDEMIA HÁ UM DEUS QUE CONSOLA

“ As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite,
porquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?” (Salmos 42:3).

Em meio à tanta tristeza causada pelo “covid”, cenas que não impedem nossas lágrimas, com testemunhos dados por parentes de pessoas falecidas, que até tão pouco viviam felizes, tudo isso nos envolve, e muitas vezes ouvimos expressões pondo em dúvida o amor de Deus. Proferem palavras impróprias, exigem respostas, e admitem a injustiça de Deus em permitir tanta dor.

Entretanto, quem é o ser humano para apontar o dedo para Deus, e levantar sua voz contra ele? Não temos respostas para tanto sofrimento, mas uma coisa é certa: Deus continua amando as pessoas.

Deus também sofreu perdas. Com ele na eternidade sempre esteve presente seu amado filho. Juntos criaram os céus e a terra e todas as suas belezas. Criaram o homem e a mulher, e se alegraram ao concluírem sua obra.   Mas no tempo certo renunciou à companhia de seu filho amado e o enviou a este mundo para ter uma morte horrenda – morte de cruz. Tal foi o seu sofrimento, que na cruz o abandonou por causa do nosso pecado, levando seu filho a clamar: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste”?

O evangelista e apóstolo João, ao escrever sua primeira carta, assim afirma: “Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos” (I João 4:9)

Certa vez o salmista se encontrava em profunda tristeza, e seus amigos colocavam em dúvida a existência e o auxílio de Deus: “ As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, porquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?” (Salmos 42:3). É exatamente o que está acontecendo a tantas pessoas feridas pelo “Covid”, assaltadas pelas dúvidas da existência e do amor de Deus. Em tempo, o salmista em meio à tantas lágrimas, descobriu: “Contudo, o Senhor mandará de dia a sua misericórdia, e de noite a sua canção estará comigo: a oração ao Deus da minha vida” (Salmos 42:8)

Quando o homem descobrir a profundeza do amor de Deus, os sofrimentos causados nesta vida perdem sua intensidade. Deus consola o coração e enxuga todas as lágrimas. E ao invés de questionar exigindo respostas, clame por seu amor, e sua misericórdia virá durante o dia e sua canção virá durante a noite.

Creia nesta verdade preciosa e lance mão deste recurso inigualável.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *