UM PRESIDENTE DO CORAÇÃO DE DEUS

 

“Disse no seu coração o insensato: Não há Deus”.

(Salmos 14:1)

A história mais recente de governantes ateus é bastante estarrecedora, pois muitos deles influenciaram as pessoas, incutindo nelas total desprezo a Deus, negando sua existência. Suas vidas foram lastimáveis, nutrindo em seus corações ódio, maldade, soberba, inveja, pois não permitiram que Deus os abençoasse, e mudasse seus corações. Hitler é um dentre muitos que ainda estão em nossa memória, e seus feitos abomináveis estão visíveis em prédios hoje transformados em museus.

É sempre assim. Quando colocam Deus de lado os efeitos atingem como verdadeira praga, os lares perdem o rumo, a violência se espalha, o ódio cresce nos corações, e o pior, se tornam inimigos de Deus.

Neste salmo o escritor é enfático: “Disse no seu coração o insensato: Não há Deus”. De fato, só pode ser insensato, “aquele que não está em seu juízo, cujos atos são contrários ao bom senso, à justa medida, insano, doido, delirante” (Dicionário). As provas da existência de Deus estão em toda parte, e Jesus ao vir a este mundo corroborou de maneira extraordinária, respondendo a seguinte pergunta de Felipe: “Senhor, mostra-nos o Pai e isso nos basta. Ao que Jesus respondeu: “Há tanto tempo que estou convosco, e ainda não me conheces, Felipe”? “Quem me viu a mim, viu o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai”?” (João 14:8,9).

Em outro Salmo assim afirma o Salmista: “Bem aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor” (Salmo 33:12).  E para “Deus ser senhor”, Ele tem que ser admitido nos corações, crido de maneira integral, obedecido e ser a bússola para todo governante.

O Brasil é conhecido como um país cristão, oxalá fosse, onde os governantes o temessem e o honrassem com suas vidas e ações, mas não é o que contemplamos à nossa volta, pois há os que desejam liderá-lo, trazendo a volta crenças que negam a existência de Deus e distorcem sua Palavra, com ensinos que pervertem as mentes de nossas crianças, e assim sejam infectadas desde os seus primeiros dias.

As eleições estão às portas, e cabe aos verdadeiros cristãos clamar a Deus que nos dê sabedoria em escolher aquele segundo o Seu coração. Um Presidente, mesmo que não se alinhe com os nossos ideais, mas que reconheça a Deus como Senhor, e governe nosso País com amor, justiça e paz.

Somente assim seremos uma nação abençoada.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Esta entrada foi publicada em ARTIGOS. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *