meditaçoes bc

JESUS, O VERBO DE DEUS

  

O verboNo princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 

      E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.

Com tais palavras inicia-se o majestoso Evangelho de João.

 Qual castelo esplendoroso abre suas portas e nos convida a entrar e apreciar seu interior. E João vai nos mostrar a beleza incomparável de Jesus.

 Primeiramente quer nos apresentar o Verbo de Deus, aquele que sempre existiu. Assim se expressa o poeta sacro: “Verbo do altíssimo! Eternamente, antes dos tempos, junto de Deus; antes dos séculos Deus sempre foste, na glória eterna, nos altos céus”.

Muitos se esforçam para negar a divindade de Jesus, e para a própria condenação deturpam as Sagradas Escrituras.

O apóstolo João deixa claro que “João”, o batista, foi enviado de Deus; mas quanto ao Verbo era o próprio Deus.

O escritor da carta aos Hebreus esclarece-nos “ que Ele é “o resplendor da glória do Pai”, e a “expressão exata do seu Ser”. (Hebreus 1:3 e 10:5) e que seu corpo foi preparado para vir ao mundo.

O Verbo se fez carne, gloriosa verdade! Deus não mandou um espírito, nem tampouco um anjo, mas um homem de carne e osso, pois só assim poderia se igualar com o ser humano em todas as áreas, exceto no pecado, o que jamais conheceu. Ele é o Todo Poderoso, porque é Deus e assim mesmo, identifica-se conosco porque é homem.

 O verbo se fez carne para que pudéssemos imitá-lo, e para andarmos como ele andou. “Aquele que diz estar nele, também deve andar como ele andou” (I João 2:6)

O verbo se fez carne para tocar leprosos, para ressuscitar mortos, para chorar com as irmãs de Lázaro, e para lamentar o destino de Jerusalém. E habitou entre nós. Condescendeu em morar ao lado de criaturas vis e pecaminosas, para em seguida ser levado a morrer em uma cruz.

Sim, o verbo que se fez carne não se envergonha de nos chamar irmãos, “Pois tanto o que santifica como os que são santificados, vêm todos de um só; por esta causa ele não se envergonha de lhes chamar irmãos”. (Hebreus 2:11).

O verbo que se fez carne garante a ressurreição dos nossos corpos, para sermos um dia como Ele é.

 Permaneça de joelhos diante da grandiosidade do Verbo e creia nele como seu Salvador.

 Que assim seja

 Orlando Arraz Maz

orlandoarraz

orlandoarraz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

O VERDADEIRO NATAL

 “ela dará à luz um filho, a quem chamarás JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados”. (Mateus 1:21). Falar ou escrever sobre

Leia mais »

ESPERANÇA INABALÁVEL

Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração. Romanos 12:12 Durante a guerra civil americana, num determinado dia houve um momento de trégua,

Leia mais »

AFLIÇÕES QUE PASSAM

 “Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser

Leia mais »

SONO DE CRIANÇA

Senhor, como se têm multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim. Muitos dizem da minha alma: Não há salvação para

Leia mais »

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »