MEDALHAS:QUANTAS VOCÊ QUER?

 

medalhas

 “E Davi teve um desejo e exclamou:
Quem me dera beber da água da cisterna que está junto à porta de Belém!  
Então aqueles três guerreiros romperam pelo acampamento dos filisteus,
tiraram água da cisterna que está junto à porta de Belém e levaram-na a Davi.
Porém, ele não quis bebê-la, mas derramou-a diante do SENHOR;e disse:
Ó SENHOR, longe de mim fazer tal coisa!
Beberia eu o sangue dos homens que arriscaram a vida?
De maneira que não quis bebê-la.
Assim fizeram aqueles três guerreiros.” (II Sam. 23:15-17)
 

A lista dos guerreiros do rei Davi é bem instrutiva, pois nos ensina lições preciosas. Nela, muitos têm seus nomes registrados pelos seus grandes feitos, entre eles, Josebe-Bassebete, que matou oitocentos de uma só vez com uma lança.

Em nossos dias ele e os demais subiriam ao pódio, seriam fotografados e receberiam medalhas. E seus feitos seriam divulgados por todo o mundo.

Entretanto, há três guerreiros anônimos que arriscaram suas vidas, prestando um serviço sem serem solicitados, pois tão somente ouviram o rei expressar seu desejo de beber das águas saborosas da cisterna junto à porta de Belém, sua terra natal. Atravessaram o acampamento dos inimigos, venceram barreiras e obstáculos, e por certo exauridos, chegaram junto ao poço, e com as vasilhas cheias de água, retornaram para o campo de batalha onde se encontrava o rei.

Quem eram eles? Não sabemos. Seus nomes não aparecem, mas o serviço é destacado pelo rei, que recusou beber daquela água, pois representava a própria vida dos seus soldados.

A cena me transporta para o trabalho do Senhor Jesus, onde seus filhos como soldados militantes, estão espalhados pelo mundo. Um aqui, outro acolá, e todos engajados no afã de servi-lo com amor e fidelidade. Entretanto, há os que não têm seus nomes divulgados, que já serviram ou ainda servem no mais longínquo lugar, e que prestam um serviço que os olhos humanos não podem ver. São os cristãos sem nomes e sem rostos perante o mundo, e que jamais seriam levados ao pódio para receber medalhas.

O rei Davi reconheceu o trabalho desses guerreiros sem registrar seus nomes, e nosso Salvador um dia reconhecerá o trabalho do servo fiel: “E o seu senhor lhe disse: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel sobre pouco; sobre muito te colocarei; participa da alegria do teu senhor”. *(Mat.25:23)

Enquanto há os que querem o pódio a qualquer custo, que sejamos guerreiros das boas novas do Evangelho, sem nos importar com os aplausos ou mesmo com a glória efêmera.

Há um hino evangélico que assim se expressa em uma de suas estrofes: “No serviço do meu Rei eu sou feliz, venturoso e decidido; quanto tenho no serviço gastarei, no serviço do meu Rei”.(HC 419)

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

 

Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

One Response

  1. Obrigado Irmão Orlando.
    Preciosas são estas palavras, são de um valor inestimável porque elas são palavras de Deus. Que Deus abençoe o irmão.
    António Dias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »