O APAGADOR DE DEUS

“Tem misericórdia de mim, ó Deus, por teu amor:
por tua grande compaixão apaga as minhas transgressões.
Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado.
Pois eu mesmo reconheço as minhas transgressões,
e o meu pecado sempre me persegue”. (Salmos 51:1-3)

Quando lemos este salmo do rei Davi, logo vem à mente: em que condições foi escrito? Talvez com o rosto banhado em lágrimas ou expressão caída como falamos, pois vem à sua lembrança a tragédia em que foi envolvido. Seu pecado foi grande demais segundo sua avaliação. Pecou contra Deus e feriu muitos à sua volta. Matou um homem leal para encobrir seu adultério, e seu povo, por certo, ficou deveras decepcionado.

Davi clama a Deus e pede sua misericórdia, pois sabe que é amado por Ele. Ao mesmo tempo apela por sua grande compaixão, e pede que suas transgressões sejam apagadas.

Quando apagamos algo que foi escrito numa lousa, a sombra sempre permanece. O mesmo se dá ao usarmos uma borracha. Quando usamos o computador, se algo que escrevemos se apagar, basta acionar uma tecla que traz novamente a palavra ou o texto. Nada se perde.

Louvado seja Deus, pois seu apagador é inigualável. Quando Ele faz uso dele, nenhum resquício do que foi escrito contra nós pode ser lido. Não há quem possa ler. O profeta Isaías em seu livro, assim afirma: “Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro.”. Isaías 43:25) .E o profeta Miquéias acrescenta: “Tu lançarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar”. Miqueias 7:19)

O apagador de Deus entra em função tão somente quando reconhecemos o nosso pecado. Foi assim com Davi: “Pois eu mesmo reconheço as minhas transgressões, e o meu pecado sempre me persegue”. (Salmos 51:1-3). O apóstolo João também escreve em sua primeira carta: Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (I João 1:8).

Davi tinha plena certeza de que seu pecado não mais o perseguiria. Que tranquilidade para o seu coração ferido de tanta tristeza. Aliviado de tamanho peso, podia seguir confiante no seu Deus, mergulhado em sua mais profunda misericórdia.

E o mesmo pode acontecer, ainda hoje, quando o nosso pecado nos esmagar e tirar completamente a nossa paz. Busquemos o apagador de Deus, confessemos os nossos pecados, e Ele fará o mesmo que fez com Davi. Ele foi totalmente purificado, a alegria voltou novamente, e ele se sentia tão leve na presença de Deus.

A morte de Jesus na cruz, onde o seu sangue foi derramado, nos dá plena garantia da funcionalidade do apagador de Deus: “E o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo o pecado” (I João 1:7).

Então, como está seu coração na presença de Deus: amargurado, sufocado de tanto chorar, seu pecado é verdadeira opressão? Que tal buscar os recursos de Deus, confessar a sua transgressão, e Ele apagará para sempre seus pecados, e a alegria da salvação será perene em sua vida.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

 

Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »

O MILAGRE DA OBEDIÊNCIA

“Tendo acabado de falar, disse a Simão: “Vá para onde as águas são mais fundas”, e a todos: “Lancem as redes para a pesca”. Simão

Leia mais »

UMA NOVA VISÃO

Lançando sua capa para o lado, de um salto, pôs-se de pé e dirigiu-se a Jesus” (Marcos 10:50)   Quando Jesus deixava a cidade de

Leia mais »