O DIA QUE A PRAGA CESSOU

“E a praga cessou no meio de Israel”

II Samuel 24:25

Ao longo destes dez anos, aproximadamente, temos meditado em muitos salmos do rei Davi e extraído lições abençoadoras. Sua vida é pontuada de altos e baixos, mas nunca deixou de ser um homem humilde ao reconhecer suas falhas. Sempre buscou a face do Senhor confessando sua culpa e alcançando bendita misericórdia.

Gostaria de considerar no dia quando o orgulho subiu à cabeça do rei Davi, querendo saber a quantidade do povo que estava sob seu governo, e sem titubear, ordenou ao seu comandante Joabe que fizesse a contagem, o que foi por ele alertado que não o fizesse, pois Deus não se agradaria. Mesmo assim, seguiu avante, o que resultou na reprovação de Deus enviando uma praga sobre seu povo.

O censo levou cerca de nove meses e vinte dias, por certo, tempo assas suficiente para Davi perceber o grau do erro cometido. Quem sabe recordou as inúmeras vezes que ganhou suas guerras, auxiliado por Deus intervindo de maneira milagrosa, mas ao contar o povo pensou na força de seus homens de guerra. Um exército para lançar o medo nos povos ao redor de Jerusalém. Quem sabe, caindo em si, “sentiu remorso e disse ao Senhor: Pequei gravemente com o que fiz! Agora, Senhor, eu imploro que perdoes o pecado do teu servo, porque cometi uma grande loucura!” (II Sam.24:10)

Vários homens na Bíblia usaram a mesma expressão “pequei”, somo Saul, Judas, Faraó, Balaão, e não mudaram de comportamento. Não se arrependeram e morreram em seus pecados. Entretanto, Davi foi diferente e aí vai toda admiração – um homem segundo o coração de Deus. Ao vidente que foi enviado por Deus, Davi respondeu: “É grande a minha angústia! Prefiro cair nas mãos do Senhor, pois grande é a sua misericórdia, e não nas mãos dos homens” (II  Sam.24:14)

Embora a punição do seu pecado recaiu sobre o seu povo, o que lhe trouxe um grande pesar, pois admitia que o castigo deveria recair sobre si e sobre a casa de seu pai. Então, adquiriu o campo de Araúna, e “Edificou ali ao Senhor um altar e apresentou holocaustos e ofertas pacíficas. Assim, o Senhor se tornou favorável para com a terra, e a praga cessou de sobre Israel” (II Samuel 24:25)

Anos mais tarde num daqueles montes foi levantada uma cruz e o corpo de Cristo, não de animais, foi oferecido para Deus pelos nossos pecados.

Este triste acontecimento nos leva à refletir que o pecado, a transgressão que separa o homem de Deus, é como uma terrível praga cujo fim é a morte. E nosso amado Salvador sofreu a justa punição pelo nosso pecado. E a espada que pendia sobre nossa cabeça não foi retirada como no monte de Araúna, mas caiu sobre Jesus no monte do Calvário.

Assim como em Israel cessou a morte naquele dia, o mesmo acontece com todos que reconhecem e confessam o seu pecado: passam da morte para a vida. E tal certeza vem dos lábios do Senhor Jesus no Evangelho de João: “Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida” (João 5:24).

Faça como Davi e seja abençoado com a vida eterna.

Que assim seja

Orlando Arraz Mas©

Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »

O MILAGRE DA OBEDIÊNCIA

“Tendo acabado de falar, disse a Simão: “Vá para onde as águas são mais fundas”, e a todos: “Lancem as redes para a pesca”. Simão

Leia mais »

UMA NOVA VISÃO

Lançando sua capa para o lado, de um salto, pôs-se de pé e dirigiu-se a Jesus” (Marcos 10:50)   Quando Jesus deixava a cidade de

Leia mais »