OS PÉS DE CRISTO, O MELHOR LUGAR

 

De imediato, uma mulher que tinha
ouvido falar dele veio e caiu a seus pés.
(Marcos 7:25-30)

 

A história desta mulher é repleta de instruções para todos os que se acercam da Palavra de Deus. Nos ensina como devemos através da oração expor nossas dificuldades e implorar o socorro de Jesus. Primeiramente ela tem um grande problema, sem capacidade para resolvê-lo. Por mais que tentasse, suas forças eram inúteis, pois estava diante de um poder maligno que subjugava sua filha. Então, ela aproveita a visita de Jesus à cidade onde morava, e vai ao seu encontro.

A fama de Jesus já se espalhara por todos os lugares, ultrapassando os limites de Israel, e então chega às cidades de Tiro e Sidom. Sem dúvida, Jesus pela sua onisciência, sabia que a mulher viria pedir-lhe ajuda. Um dia ele entrou, também, na cidade de Samaria, e levou uma mulher a recebê-lo como Senhor de sua vida. Jesus conhece o coração de todos e suas necessidades não estão alheias ao seu alcance.

Devemos notar primeiramente que a mulher se aproximou de Jesus com humildade, caindo aos seus pés e o adorando. Quantas vezes procuramos a Jesus com nossos problemas de forma errada, pois nos esquecemos de prestar-lhe nossa adoração, que é o reconhecimento dele como nosso Senhor e Salvador, e agradecer-lhe pelo recebimento de todas as suas bênçãos. Depois, sim, apresentar-lhe nossa petição. Foi o que a mulher fez.

A resposta de Jesus à mulher nos surpreende. De fato, “ele veio para as ovelhas perdidas da casa de Israel”, e seu propósito era alimentar seu povo em primeiro lugar, e conclui dizendo: “Não é certo tirar comida das crianças e jogá-la aos cachorrinhos”. Ela, então, persiste em seu clamor, não abandona a Jesus, não volta aborrecida para sua casa, mas dá uma resposta aprovada por Jesus, demonstrando uma profunda humildade: “No entanto, até os cachorros, debaixo da mesa comem as migalhas dos pratos dos filhos”, ao que Jesus respondeu: “Mulher, sua fé é grande”. “Seu pedido será atendido.” E, no mesmo instante, a filha dela foi curada”.

Sem dúvida, todos temos problemas das mais diversas causas, e muitas vezes perdemos a paz tentando buscar soluções das quais Deus não se agrada, ora nos livros de autoajuda, ou em religiões com suas crendices, e, por fim, agravam-se os problemas. A mulher cananeia face ao estado lamentável de sua filha foi à procura de Jesus, assim que chegou à sua cidade, e lá do fundo do seu coração clamou: “Senhor, ajuda-me”. Uma pequena oração, mas revestida de humildade e fé.

Que os pés de Cristo seja o lugar escolhido para depositar o nosso clamor: “Senhor, ajuda-me”.  Assim, um dia fez o rei Davi: “Em minha angústia clamei ao Senhor, e ele respondeu a minha oração” (Salmo 120:1). Estava aflito, orou e veio o livramento.

Que assim seja.

Orlando Arraz Maz©

Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »