PARA ONDE FOI SUA LUZ?

Luz de vela
 
Manda-nos luzir o Senhor Jesus, como quando a vela dá de noite a luz;
Quer que nós brilhemos com a luz do céu, eu no meu cantinho e tu no teu.
Ao redor, então, manda a luz raiar, pois que muitas trevas há que dissipar. 
Para reluzirmos Deus nos acendeu, eu no meu cantinho e tu no teu.
 
 

Desde criança conheço esta linda canção, que me foi ensinada por minha professora da Escola Bíblica Dominical, minha mãe.

Na classe fazíamos gestos com nossos dedinhos, movendo-os como a luz trêmula de uma vela. Hoje, de cabelos embranquecidos, fecho meus olhos e me vejo gesticulando a canção que não envelheceu. Quanta saudade!

Há poucos dias ouvi esta canção por um grupo de crianças, também alunas da Escola Bíblica Dominical, e com elas cantei também.

Entretanto, naqueles dias que ficaram para trás, achava bem interessante os gestos, mas quanto à origem da letra meu entendimento era tão pequeno quanto eu.

Hoje entendo melhor a letra da canção escrita no século XIX , por volta de 1850, quando a luz de vela era a iluminação das casas. Eram colocadas no alto e conhecidas como lampião, ou lamparina. Portanto, não havia chegado a luz elétrica tão conhecida por nós.

A escritora desta canção, Susan Warner, viveu na época da luz de vela (1819-1885), e sem dúvida foi inspirada no texto sagrado:

“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” (Mat.5:16).

E nada melhor que a luz de uma vela para exemplificar a canção.

A iluminação de uma vela é bem fraquinha, e quando colocada num lugar bem alto ilumina todo o compartimento de uma casa. Assim somos nós. Fracos, mas dependentes do Senhor, e quando permitimos Jesus, que é a luz do mundo, assentar-se no alto dos nossos corações, iluminamos ao nosso redor este mundo repleto de trevas. Este é o desejo do Senhor Jesus.

É bom recordar a melodia e fazer os gestos como as crianças, mas, melhor, ainda, é viver refletindo a luz de Cristo em nossas vidas, perante a sociedade, dentro e fora do lar, entre nossos amigos. Só assim eles verão a Cristo em toda a sua formosura.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz

orlandoarraz

orlandoarraz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »