QUANDO O TIRO PODE SAIR PELA CULATRA

O sacrifício de Isaque
Já, já explico o título deste pensamento. Mas antes, só para informar, a expressão “culatra” indica a parte de trás do cano de uma arma de fogo. Ao invés de acertar o alvo, este se tornou o próprio atirador.

Quero falar algo sobre carnaval, a propósito da época em que é comemorado.

Uma festividade popular onde se extravasam os comportamentos, a pretexto de alegria, mas que no final apresenta um saldo totalmente negativo. A alegria vai embora e no lugar fica uma lacuna impossível de ser preenchida. Uma alegria efêmera.

Conheci um homem, já falecido e que está na presença de Deus descansando de suas obras, que em sua juventude, trajado com sua fantasia de carnaval, saiu para buscar essa falsa alegria, mas não a encontrou. De volta para casa, encontrou um grupo de pessoas que falavam do amor de Cristo, e parou para ouvi-los. Como estava perto de casa, vestiu-se com roupas comuns, voltou para ouvi-los novamente, e tomou posse da verdadeira alegria, convertendo-se ao Senhor Jesus.

A alegria que Cristo dá tem começo, mas não tem fim. Não acaba na quarta-feira de cinzas. Começa na terra e continua no céu por toda a eternidade.
Mas o que me chamou à atenção neste carnaval foi a escolha de um tema bíblico: “Abraão, o patriarca da fé. Sua trajetória até Canaã. Sara e Abraão. O sacrifício de Isaque”. Uma verdadeira pérola no meio de um lodaçal fétido e imundo.

Sem dúvida um tema sugerido por Satanás, desejoso de conspurcar o nome excelso de Jesus Cristo, denegrindo-o com uma festa desse naipe.
O sacrifício de Isaque fala-nos de um sacrifício maior, o do Filho de Deus levado à cruz, para o qual não teve substituto. Lá Ele foi ferido e morto a fim de conceder a alegria de uma salvação verdadeira que jamas acaba.
Minha oração é que o tiro saia pela culatra, pois se Satanás tentou “brincar” com o tema sagrado, desviando vidas preciosas dos pés de Cristo, que este mesmo tema possa atrair muitas pessoas para as belezas da Palavra de Deus, alcançando a salvação em Jesus. Que possam ser tocadas pelo Espírito Santo a conhecer um sacrifício de amor perpetrado na cruz do calvário, superior infinitamente ao sacrifício de Isaque.
Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. (Romanos 5:8) –
A Ele toda a glória.
orlando

orlando

Uma resposta

  1. Fiquei curioso por saber que escola vai desfilar com esse tema e até assistir, para conferir e constar, quem sabe, a veracidade dos fatos. Ontem mesmo comentando algo sobre o carnaval, citei este fato acontecido com o saudoso irmão Antonio Marin – só ñão lembrei do fato dele ter ido até em casa e voltar, decentemente vestido. Como você bem frizou:até vou orar para o "tiro saia pela culatra"- realmente; ahhh, visitei o mini-aurélio para me certificar do significado de "conspurcar". Abraço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »