RECORDAÇÕES QUE VIVEM

Construímos uma casa no campo, e pedimos a orientação do Senhor para todos os passos.
Desejávamos mudar da cidade, fugir da poluição sonora e visual, e desfrutar um lugar onde pudéssemos ouvir os pássaros, descansar numa rede, e apreciar melhor as maravilhas de Deus.

E Deus nos ajudou neste desejo.

Era um lugar encantador, tão diferente de nossa casa na cidade grande. À tardinha sentávamos no jardim e apreciávamos os pássaros em bandos voltando para suas “casas”.
Pela manhã, o cantar deles nos despertavam.
Fora os pássaros, um silêncio total que às vezes era quebrado pelo barulho do trem de cargas.

Quando se aproximava o final de semana, uma expectativa de alegria e felicidade invadia nossos corações, e na viagem de quase duas horas falávamos, cantávamos, ouvíamos músicas, até chegar ao lugar que Deus nos preparara.

Alguns anos se passaram e nossas viagens diminuíram, ora por causa de compromissos assumidos com os trabalhos do Senhor, ora por causa do cansaço causado pela chegada da idade, e pelas poucas visitas que vinham nos ver nesses dias

Colocamos novamente o assunto nas mãos do Senhor e aguardamos a sua decisão. Afinal de contas foi Ele quem providenciou o melhor, e somente Ele saberia dar uma solução.

Algum tempo mais se passou. Os pássaros continuavam lá. O trem de cargas seguia lentamente. E Deus, por cima, trabalhava por nós.

Enquanto isso, nosso jardim da cidade florescia. Tornara-se um lugar aconchegante, apesar dos inconvenientes da cidade poluída.

E Deus que trabalhava por nós providenciou um comprador para a casa do campo. Do jeito que queríamos. Ele fez melhor do que havíamos pedido.

As viagens cessaram. Não mais teríamos as tardes suaves e os pássaros barulhentos; não mais ouviríamos o trem de cargas com seus vagões intermináveis. Ledo engano. Deus fez um milagre:

Trouxe os pássaros para a cidade, apesar de poluída. Ao amanhecer lá estão eles para nos acordar, e à tarde, em revoada, seguem cantando.

E ao ouvi-los ao romper do dia, lembramos satisfeitos:

“As misericórdias do Senhor são novas a cada manhã”

E o jardim de casa apesar da poluição tem florido. É uma beleza.
De Recordações que vivem.
Orlando Arraz Maz













orlando

orlando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »