ROUBADORES DE DEUS

Mãos ofertantes 1

Quando lemos a história da viúva pobre que deu suas duas únicas moedas como oferta, ficamos impressionados. Ela demonstra sua fidelidade para com Deus em oferecer-lhe tudo quanto possuía. Será que faríamos o mesmo?

Ofertar moeda de baixo valor como gorjeta é bastante perigoso. Muitas vezes há constrangimento quando recusada. Como esmola, não deixa de fora o mesmo risco.

 Entretanto, há aqueles que ofertam moedas a Deus sem o menor problema, e que não podem ser comparados com a viúva pobre, pois possuem bens suficientes para uma boa vida.

E ainda há aqueles que ofertam verdadeiras migalhas a Deus, totalmente desproporcionais com seus ganhos. E o fazem sem o menor constrangimento, pois o que oferecem é encoberto a olhos humanos.

É lastimável como muitos tratam a Deus como um mendigo, ofertando valores irrisórios, que poderiam ser devolvidos. Tiram da carteira a menor nota, e mesmo riscada, amassada, ou rasgada, a oferecem no ofertório. E como Deus é invisível, ficam à vontade.

Nos tempos do profeta Malaquias ocorria o mesmo com as oferendas de animais para o Templo:

“Pois quando ofereceis em sacrifício um animal cego, isso não é mau? E quando ofereceis o coxo ou o doente, isso não é mau? Ora apresenta-o ao teu governador; terá ele agrado em ti? ou aceitará ele a tua pessoa? diz o Senhor dos exércitos”.

Muitas vezes tais ofertas são insuficientes para suprir as necessidades dos membros carentes, ou para reformar o prédio onde a igreja se reúne, quando as casas desses ofertantes miseráveis são excelentes e seus bens são de primeira. Gastam com seus prazeres, e nas suas listas Deus fica em último lugar, se sobrar algum trocado.

As pessoas que veem tais ofertantes podem ser enganadas, pois veem tão somente o gesto, e não o valor apertado entre os dedos. O que não ocorre sob o olhar de Deus.

Quando o apóstolo deu instruções para a igreja da cidade de Corinto, assim se expressou:

“No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder, conforme tiver prosperado, guardando-o, para que se não façam coletas quando eu chegar”.

Os ofertantes do século XXI   não separam o que pertence a Deus, que no mínimo deveria ser 10%.

Estão bem distantes da viúva pobre que foi elogiada por Jesus.

Tais ofertantes sempre patinam nas suas vidas, e nada dá certo. Suas economias se evaporam ou escorrem pelos dedos, porque são verdadeiros roubadores de Deus. Pensam nas suas aquisições, no embelezamento de seus corpos, na compra de roupas de “grife”. São verdadeiros egoístas.

Não se cogita de que o ofertante sincero seja isento de dificuldades financeiras, como se estabelecesse um negócio com Deus. De forma alguma. A promessa de Deus é que ele “abrirá janelas do céu e derramará bênçãos sem medida”.

Que nossas ofertas sejam dignas e ofertadas a Deus na mesma proporção de nossos ganhos, e quando forem de pequeno valor Deus se alegrará, desde que nos identifiquemos com a viúva em gênero, número e grau.

Que passemos a ofertar como devedores da graça de Deus, com alegria e autenticidade, pois assim o Senhor se agrada.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz

orlandoarraz

orlandoarraz

2 Responses

  1. Muito oportuno este artigo!
    Infelizmente, muitas vezes, as pessoas não encaram os dízimos e ofertas como uma devolução do que, abundantemente, temos recebido da parte Deus.
    Enquanto muitos pregam o evangelho da prosperidade e tiram vantagem da fé dos fiéis (é certo que muitos deles são gananciosos, pois dão esperando receber em dobro), muitas vezes somos negligentes, nem ao menos dando o dízimo, em cumprimento ao ensinamento do próprio Senhor Jesus.
    Que façamos como a viúva, para que a igreja possa abençoar a outros!
    Abraços. Em Cristo, Marcio.

  2. Excelente lembrança este artigo e quão pouco abordado em nossas Igrejas! Que relembremos que tudo o que temos é do Senhor! Abs, Eliel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »