SEDE DE DEUS NO DESERTO

 

Sede de Deus

Salmo 63:1 “Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água”. 

Conheço o deserto pelas imagens da televisão ou pela descrição nos livros, e sei que é um lugar terrível. Para o turista é uma atração, mas para o viajante é um lugar desolador. O sol escaldante e a falta de sombra para descanso são motivos que me deixariam assustados se lá estivesse.

Embora não conheço este deserto, há outro bem conhecido e muitas vezes habitado por muitos – o deserto das provações -, onde o sol forte queima e a sede seca a garganta. Não há sombra e muito menos “pastos verdejantes”.

As provações atingem sem piedade e não escolhem pessoas nem lugares. Elas podem se manifestar numa derrota, numa perda de um bem ou de um ente querido, num fracasso, num desânimo, e por aí teríamos uma lista infindável. E como flechas atingem em cheio nosso interior e nos abatem.

Muitas vezes as provações se transformam num deserto interminável, escolhemos o melhor esconderijo, e como caramujos nos fechamos. E com esta atitude de isolamento, nos ferimos e muitas vezes machucamos os que nos tentam ajudar.

Davi conheceu estes dois desertos – o do corpo e o da alma. E ambos se mesclam em sua vida. Estava no deserto como fugitivo, sem comunhão com muitos de seus amigos, ameaçado de morte por seu filho Absalão e longe da arca de Deus que ficara em Jerusalém. E prontamente ele encontra saída no deserto de Judá à procura de um Deus forte, acessível, pronto a dessedentar sua alma abatida e fraca.

Eu e você temos o privilégio de termos o mesmo Deus de Davi, que vem ao nosso encontro no sol mais forte do deserto das provações. Saiamos do nosso esconderijo de lamúrias e corramos para os braços de Deus. Ele deseja refrescar nossa alma e regar nosso coração como uma terra seca e exausta. Ele transformará nosso deserto no jardim mais florido. E como Davi, tenhamos um cântico em nossa boca: “Porque és a minha ajuda, canto de alegria à sombra das tuas asas”.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Orlando Arraz Maz

Orlando Arraz Maz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo!

Deixe seu comentário no final da postagem aqui no blog.

A SENDA DO CRISTÃO

HINOS E CÂNTICOS

O FOLHETO FALANTE

Clique no folheto que abrirá em PDF

Postagens Recentes

BANDEIRA DA ESPERANÇA

Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio   e a nossa proteção. Nele se alegra o nosso coração, pois confiamos no seu

Leia mais »

TORRE FORTE E INABALÁVEL

Uma homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu pelos seus 48 anos de atividade. 1973 – 2021  As torres construídas ao longo da história

Leia mais »

BOAS OBRAS NA PANDEMIA

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me

Leia mais »

UM NOVO VIGOR

  UM NOVO VIGOR Senhor, traga de novo ao coração do crente A comunhão da igreja dos primeiros dias. A conversão sincera, novo andar e

Leia mais »

QUAL O TAMANHO DO SEU SOFRIMENTO?

  Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão

Leia mais »

O SANGUE QUE ME PURIFICA

“sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos

Leia mais »