ITAI, O GUERREIRO FIEL

Itai, contudo, respondeu ao rei: “
Juro pelo nome do Senhor e por tua vida
que onde quer que o rei, meu senhor, esteja,
ali estará o seu servo, para viver ou para morrer! “(II Sam.15:21)

A história de Itai, chefe de um exército de seiscentos soldados, e fiel a Davi, é de grande destaque e significância nas páginas da Bíblia. Ele era um filisteu da mesma cidade onde Golias fora morto, e como consequência, resultou a vitória do exército de Israel. Pouco nos revelam as páginas da Bíblia sobre os motivos que levaram a Itai a abraçar Israel como seu povo. Alimento pensamentos próprios de que ficara impressionado com a morte do gigante por um jovem que o atacou e o feriu de morte em nome do Deus de Israel. Jamais alguém poderia matar um gigante com cinco pedras lisas de um riacho, não fosse a intervenção de um grande Deus. Quem sabe assim pensara Itai no dia da batalha.

Não teria sido este o motivo de Itai trocar sua terra pela terra de Israel e abrigar-se sob o comando de um Deus grandioso? Vira com seus olhos o poder de Deus operando e o pavor que causou nas tropas filistias. E nada melhor do que servir uma terra cujo Deus comanda seu povo.

Nos versículos que antecedem ao texto que serve de base para esta meditação, nos deparamos com a revolta de Absalão, filho do rei, tentando usurpar o trono de seu pai. O medo tomou conta de Davi,  resolvido a fugir de Jerusalém deixando o palácio guardado por suas concubinas. Na fuga, surge Itai com seiscentos soldados apresentando-se para juntar-se ao seu exército, desejoso para entrar em combate. Davi, entretanto, recusa e sugere que volte com seus irmãos, ao que Itai respondeu: “Juro pelo nome do Senhor e por tua vida que onde quer que o rei, meu senhor, esteja, ali estará o teu servo para viver ou morrer”.

Magnifica declaração de lealdade por um estrangeiro, filisteu que reconheceu Deus como  Senhor  e Davi como seu rei.

Itai traz à minha lembrança todos os que estavam separados de Deus, e nas palavras do apóstolo Paulo, “e, em suas mentes, eram inimigos por causa do mau procedimento de vocês, mas agora Ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo, mediante a morte, para apresenta-los diante dele santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação.” (Colos. 1:21,22)

Somos livres pela obra majestosa de Jesus que na cruz venceu o inimigo de nossas almas. O diabo foi derrotado, o Golias da terra de Itai, despojado, humilhado e morto. Jesus, o grande vencedor ganhou nosso amor e admiração e na cruz venceu e derrotou Satanás.  Hoje servimos em suas fileiras e saímos da terra inimiga. Fomos reconciliados e recebidos por Ele.

Será que nossa fidelidade é a mesma de Itai? Somos testemunhas de Jesus em qualquer situação, prontos a defendê-lo e declarar que Ele é nosso Senhor, Salvador e Rei? E assim, dizer para Jesus “… onde quer que o Rei, meu Senhor, esteja, ali estará o seu servo, para viver ou para morrer”!

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

CASA DE PALHA OU DE ROCHA

Desde os confins da terra eu clamo a ti;
com o coração abatido;
põe-me à salvo na rocha mais alta do que eu”(Salmos 61:2)

Quando as dificuldades surgem e invadem o nosso coração, se transformam em verdadeiras muralhas que roubam a nossa paz. Basta uma enfermidade repentina, um desapontamento cruel, uma infeliz desavença e tudo desaba sobre nós de uma só vez.

Davi, o autor deste precioso salmo, é quem o compôs e ao mesmo tempo o entoa com seu  instrumento de cordas que tanto amava. Expressa o sentimento do seu coração, e na sua tristeza pede ao Senhor Deus que prolongue os seus dias. Sente profundamente seu afastamento da casa de Deus, o tabernáculo, em virtude do exílio forçado pela revolta de Absalão. Diante deste quadro, clama por socorro ao Senhor para que atenda sua oração. E o seu desejo é ser levado para a rocha mais alta do que ele. Cria que Deus era sua Rocha, pois conhecia as palavras de Moisés: “Ele é a Rocha, suas obras são perfeitas, e todos os seus caminhos são justos. É Deus fiel, que não comete erros; justo e reto ele é.” (Deut.32:4).

Davi conhecia bem o seu Deus, seu Pastor, e a ele dirige sua oração e sabe que ele é Rocha verdadeira e inabalável.

Quantas vezes em nossas aflições buscamos meios impróprios e sem condições para trazer a paz ao nosso coração. Muitos repetem a oração do “Pai nosso” decorada desde criança, e nem sequer pensam em suas palavras, que não expressam os sentimentos do coração.

Davi colocava para fora tudo o que sentia: “clamo com o coração abatido, põe-me à salvo na Rocha mais alta do que eu”. A Rocha é lugar seguro e traz conforto. Nas palavras proféticas de Moises, Cristo é a nossa Rocha. É ele que sustenta a “casa” que foi construída sobre a rocha. Um refúgio da chuva de dificuldades que evita o desabamento, da tempestade, da perseguição, das enchentes de tentação satânica, do calor da ira divina. Enfim, uma torre forte, duradoura, inabalável, segura para todo o aflito de coração. “Pois tu tens sido o meu refúgio, uma torre forte conta o inimigo.” (Salmos 61:3)

Que esta seja sua sábia decisão, a mesma do rei Davi, que mantinha a certeza em seu coração de “habitar na tenda de Deus e refugiar-se no abrigo de suas asas” (Salmos 61:4),onde “cantaria para sempre louvores cumprindo seus votos cada dia”.(Salmos 61:8).

Deseja um lugar seguro? Busque refúgio na Rocha de nossa Salvação, Jesus Cristo. “Mas o Senhor é a minha torre segura; o meu Deus é a rocha em que encontro refúgio” (Salmos 94:22)

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

“QUE HOMEM É ESTE”?

E, entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram.
E eis que se levantou no mar tão grande tempestade
que o barco era coberto pelas ondas; ele, porém, estava dormindo.
Os discípulos, pois, aproximando-se, o despertaram, dizendo:
Salva-nos, Senhor, que estamos perecendo.
Ele lhes respondeu: Por que temeis, homens de pouca fé?
Então, levantando-se repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se grande bonança.
E aqueles homens se maravilharam, dizendo:
Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecem?
Ev. de Mateus 8:23 a 27)

“Que homem é este?” – A pergunta dos discípulos maravilhados tem sido feita através dos anos por homens e mulheres, tentando descobrir quem é Jesus. Milhares de livros foram escritos, debates intensos realizados, pesquisas sem conta, sugestões as mais diversas,  tentando achar   resposta, mas nada conseguiram. A frustração foi total, e não alcançaram a paz ao coração, porque deixaram de pesquisar a origem deste homem. Partiram do seu nascimento em Belém, mas se esqueceram de que Ele sempre existiu. O evangelista João abre a cortina da eternidade e nos revela que “No princípio era o verbo, e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez”. (João 1:1 a 3).

E o evangelista prossegue: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória como a glória do Unigênito do Pai” (João 1: 14).

Portanto, facilmente podemos descobrir que “este homem é Deus”, que se fez carne e nasceu de uma virgem, mas jamais deixou de ser Deus. Era, sim, aquele que no barco em vias de soçobrar, com sua voz cessou a fúria da tempestade e o mar revoltoso. Quão bom seria se hoje as pessoas assim conhecessem a Jesus, e depositassem nele sua confiança, pois seu poder em nada mudou, pois “Ele (Jesus Cristo) é o mesmo ontem, hoje e eternamente” (Hebreus 13:8) Ainda hoje acalma a tempestade do coração e estabelece sua paz, pois para isto veio a este mundo.

Assim, enquanto o ser humano não mudar seu coração, jamais alcançará a bênção de sua salvação. Sem perda de tempo deve admitir que “o homem que dormia no barco”, é o Deus encarnado (não reencarnado), que morreu em uma cruz e ressuscitou no terceiro dia, e como Homem está no céu.

“Que homem é este?” – É o Deus que deixou a glória do céu, “os palácios de marfim” (Salmos 45:8) e desceu a este mundo miserável e perdido, para restaurar e salvar o homem.

Por último, em quem você crê?  Naquele que nasceu como criança em Belém e se tornou homem ou no Deus de Moisés, que assim se referiu a Jesus profeticamente: “Antes de nascerem  os montes e de criares a terra e o mundo, de eternidade a eternidade tu és Deus” (Salmos 90: 2).

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

POSSO SER A LUZ DE CRISTO NESTE MUNDO ?

Enquanto estou no mundo, 

sou a luz do mundo” (Ev. João 9:5).

Aproximadamente trinta e três anos a luz do mundo, Jesus Cristo, brilhou nas trevas sombrias deste mundo. Não havia espaço em sua vida para entrar trevas, pois como Deus não conheceu o pecado que é o que produz toda escuridão no coração do homem..

Ele mesmo afirma: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida”. (João 8:12). Seguir de perto a Jesus é receber seus raios luminosos e percorrer um caminho de luz.

Aqueles que decidem segui-lo confessando-o como Senhor e Salvador, de pronto abandonam os caminhos das trevas e são luzeiros neste mundo. Na ausência física de Jesus são eles que o iluminam com sua vida, conduta, honestidade e procedimento. Tais qualidades estão ausentes de muitas vidas porque andam deliberadamente nas trevas.

Com todo o esforço para apontar o caminho da luz, as religiões têm falhado fragorosamente. Usam recursos humanos, apelam para boas obras, oferecem alimentos para os mendigos durante a noite,  querem fazer a diferença, mas sem conhecerem e andarem sob a luz de Cristo. Essa luz, sim, faz a diferença, pois nasce no coração de Deus e atinge aquele que lhe pertence.

O apóstolo Paulo esclarece bem com este versículo: “Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá”. (I Cor.13:3). Assim, podemos concluir que as boas obras são atitudes de real valor, mas sem a chancela do amor e da luz de Cristo, perdem seu brilho.

Portanto, eu e você podemos preencher a lacuna que Cristo deixou e iluminarmos este mundo tenebroso. O saudoso cantor evangélico Feliciano  Amaral nos deixou este belo cântico, que bem elucida esta meditação:

https://youtu.be/IhwOqoURrLQ

Que assim seja

Orlando Arraz Maz

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

MARIA MADALENA,ALÉM DA CRUZ

 “No primeiro dia da semana Maria Madalena
foi ao sepulcro de madrugada,
sendo ainda escuro,
e viu que a pedra fora removida do sepulcro.” (João 20:1)

A vida de Maria Madalena através dos anos tem sido bastante atacada e causa de muita confusão entre estudiosos e leitores da Bíblia. Muitos a confundem com a mulher pecadora na casa de Simão, o fariseu, ou com Maria de Betânia. Não se trata de nenhuma dessas mulheres, mas, sim, aquela que foi liberta de sete demônios, e possivelmente de grave enfermidade causada por essa legião do mal.

Jesus, entre outras a libertou de tais forças opressoras, restaurando-lhe a saúde, a paz e a alegria. Jesus a levantou para uma vida totalmente plena.(Lucas 8:1-3)

A partir daí nunca mais largou a Jesus. Assim como Pedro mencionado em primeiro lugar na lista dos discípulos, é Maria Madalena mencionada entre as mulheres que passaram a servir a Jesus.

Fiel a Jesus o acompanhou até seus últimos momentos na cruz e foi a primeira a visitar o túmulo bem cedo no domingo da ressurreição. O Evangelista destaca que ela chorava, pois não encontrara o corpo de seu amado Senhor:Maria, porém, estava em pé, diante do sepulcro, a chorar. Enquanto chorava, abaixou-se a olhar para dentro do sepulcro” (Ev. João 20:11). Maria é a única que chora por Jesus, chora por seu profundo amor a Ele e não por seus pecados. Já Pedro em sua negação, arrependido chora por si por ter traído seu Mestre.

Lições preciosas podemos ter desta nobre mulher, pois seu amor por Cristo revela seu coração de gratidão. Devia sua nova vida a Cristo que passou a ser seu Senhor e Mestre.

Assim como Maria Madalena, aqueles que creram em Cristo como Salvador, foram libertos do poder de Satanás. Os fortes braços de Jesus os alcançaram e assim passaram a gozar de liberdade para servi-lo.

Que sejamos fieis a Cristo como Maria Madalena, e jamais abandoná-lo. Amá-lo e servi-lo com nossas vidas, tempo, recursos, e crer incondicionalmente que Jesus ressuscitou para nossa justificação. Maria Madalena, aos pés do Mestre mesmo sem tocá-lo pode crer nesta realidade e dizer: Mestre!

Que Ele seja realmente nosso Mestre, Senhor e Deus.

A Ele toda glória

Orlando Arraz Maz©

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

ANA, A MÃE EXTRAORDINÁRIA

Não encontramos na Bíblia homenagens específicas às mães com um dia determinado, uma vez que esta prática é relativamente nova. O que encontramos, dentre muitas, são as que se destacaram por sua piedade. Foram verdadeiras fontes de sabedoria na vida de seus filhos.

Uma delas, muitas vezes lembrada neste dia, e com total acerto, trata-se da mãe do profeta Samuel. Sofreu resignada as afrontas da segunda mulher de seu marido, que se tornou mãe, sem que ela viesse a engravidar. Era estéril.

Entretanto, não desistiu de seu desejo de ser mãe, e procurou a Deus através da oração, a fim de que lhe desse um filho. E conclui seu pedido assim: “ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e pela sua cabeça não passará navalha” (I Sam. 1: 10-11) Que voto extraordinário partiu de seu coração abatido, cujas lágrimas escorriam por sua face.

“Ao Senhor o darei”. Não se importava em curtir o filho tão desejado, mas queria torna-lo um homem de Deus. E assim fez. Algum tempo depois, com o pequeno, foi à casa de Deus, o Tabernáculo de Israel, e o levou ao sacerdote Eli. E disse-lhe: “Por este menino orava eu, e o Senhor atendeu a petição que eu lhe fiz. Por isso eu também o entreguei ao Senhor; por todos os dias que viver, ao Senhor está entregue. E adoraram ali ao Senhor”.(I Sam.1:24-28)

Ana foi uma mulher de oração. Que exemplo notável para as futuras mamães, muitas vezes preocupadas, com sua saúde ao nascer, com planos para sua vida, com  recursos para sua educação ,aspirações mais do que corretas, mas se esquecem de “entrega-lo ao Senhor”. Uma entrega não física, como a de Ana, mas uma entrega que cuida de seu coração desde os primeiros dias, apresentando-o ao Senhor, ensinando suas verdades, e jamais se descuidando de sua educação nos assuntos espirituais.

O resultado dessa entrega é digno de nota quando acompanhamos a longa vida do profeta Samuel. Como a mãe, era um homem que orava com sinceridade e jamais se esquecia dos preceitos de Deus. Ele mesmo declara: “E quanto a mim, longe de mim esteja o pecar contra o Senhor, deixando de orar por vos; eu vos ensinarei o caminho bom e direito”. (I Sam.12:23). E o salmista, muitos anos depois, corrobora sua afirmativa: Moisés e Arão entre os seus sacerdotes, e Samuel entre os que invocavam o seu nome, clamavam ao Senhor, e ele os ouvia”. (Salmos 99:6)

Mais ainda: Samuel era um profundo conhecedor das Escrituras, tal como sua mãe ao escrever seu majestoso cântico: “Ninguém há santo como o Senhor; não há outro fora de ti; não há rocha como o nosso Deus”. I Samuel 2: 1  a 10).

Nossa  homenagem neste lindo dia a todas as mães cujos filhos hoje são adultos, muitos tementes a Deus e andando em seus caminhos. E por que não a nossa homenagem àquelas, que embora os tenham ensinado os caminhos de Deus, deles se afastaram. Sejam persistentes como Ana na oração.

Por fim, nossa homenagem, também, às mães cujos filhos estão crescendo, ainda, em seus braços. Que sejam conduzidos aos pés de Jesus desde os seus primeiros dias, e jamais deixem de “entrega-los” aos cuidados de Deus, para que sejam homens fortes de mães extraordinárias.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

ANTES QUE O INVERNO CHEGUE

“Apressa-te a vir antes do inverno” (2 Timóteo 4:21).

Falta pouco mais de um mês para que o inverno comece. As informações são que de que este ano o inverno deva ser bem mais rigoroso aqui na região Sul do país, onde eu moro. Mas na verdade há outro tipo de “inverno” que já chegou, que me preocupa bastante, e que a cada dia parece estar se intensificando na vida de muitas pessoas. Refiro-me ao esfriamento espiritual pelo qual muitas pessoas estão passando.

As palavras do apóstolo Paulo para Timóteo estão ardendo no meu coração: “Apressa-te a vir antes do inverno” (2 Timóteo 4:21). Ao escrever a segunda carta a Timóteo, Paulo se achava aprisionado em Roma, aguardando o julgamento e possível condenação. Paulo sabia que a vida dele estava no fim. Paulo havia encarregado Timóteo de cuidar da igreja em Éfeso, e agora lhe escreveu pedindo que viesse a Roma com urgência – antes do inverno.

Por quê? Porque no inverno não havia navegação no Mediterrâneo, por ser muito perigosa. Se Timóteo esperasse até o inverno, teria de esperar até a primavera. E Paulo achava que não estaria vivo até lá, pois escreveu: “O tempo da minha partida é chegado” (2 Timóteo 4:6).

Eu gostaria que você lesse novamente com muita atenção os dois versículos citados acima. Hoje o Senhor Jesus pode estar proferindo palavras bem parecidas para mim e para você: “O tempo da Minha volta está se aproximando; apresse-se em voltar para Mim antes que o inverno invada o seu coração!”

Eu não sei como está o seu coração hoje, e nem como anda a sua vida espiritual nos últimos dias ou meses, mas eu não preciso ser nenhum adivinho, e nem receber nenhuma revelação para saber que há muitos hoje que estão bem frios na fé.

Ouço todos os dias pessoas reclamando das igrejas, dos pastores. Recebo inúmeros e-mails de pessoas que dizem que não aguentam mais as lutas, que pensam em largar tudo por causa das dificuldades. São pessoas que sabem (mas ainda estão tentando negar isso para si mesmas) que faz muito tempo que perderam o primeiro amor. São pessoas que há meses, ou, talvez anos, já não sentem a presença de Deus em suas vidas. São pessoas que ainda vão à igreja, mas nem sabem mais o que ainda as motiva a fazer isso. São pessoas que se pararem agora para pensar, nem tem mais certeza da própria salvação. Tem até medo de pensar na possibilidade de Jesus voltar neste momento.

Estou pegando pesado? Essa palavra está servindo para você? Bom, se estiver, louvado seja Deus por isso. Então, hoje “se você ouvir a voz de Deus, não endureça mais o seu coração”.

Hoje não vou me alongar mais. Eu estou plenamente certo que o recado que Deus gostaria que eu lhe desse neste dia já foi dado. Então, antes que as coisas piorem na sua vida, e nisso estou me referindo a sua vida espiritual, ajoelhe-se agora mesmo e volte seu coração novamente para Jesus. Não deixe a sua vida espiritual esfriar mais do que já está.

E para aqueles que acabaram de ler essas palavras e acham que está tudo bem, só lhes peço que continuem vigiando e orando, e lembrem-se das palavras do apóstolo Paulo: “Aqueles que pensam que estão de pé, cuidem para não cair”.

Deus te abençoe!

Sérgio Müller

sergiomuller1964@gmail.com

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário