QUEM OCUPA SEU CORAÇÃO?

E ele declarou: “Mestre, a tudo isso tenho obedecido
desde a minha adolescência”.
Jesus olhou para ele e o amou.
“Falta-lhe uma coisa”, disse ele.
“Vá, venda tudo o que você possui e dê
o dinheiro aos pobres, e você terá
um tesouro no céu. Depois, venha e siga-me”.
(Marcos 10:20-21)

O Novo Testamento registra vários encontros de Jesus com  pessoas, onde muitas delas saíram curadas de suas doenças, e outras recebendo paz, curadas da alma. Em nenhum desses relatos lemos que saíram entristecidas. Zaqueu, por exemplo, foi um dos que recebeu a Jesus com alegria. (Lucas 19:7).

Entretanto, das muitas pessoas abençoadas por Jesus, pouco sabemos o que aconteceu depois com elas, mas deduzimos que a alegria foi uma constante em suas vidas.

O homem que procurou a Jesus, conhecido nos evangelhos como um jovem, ou um príncipe, ou um homem importante, e muito rico, estava preocupado com sua existência após a morte, e desejava saber o que deveria fazer para herdar a vida eterna. Ao ouvir a resposta de Jesus saiu triste de sua presença, pois no seu coração já existia um deus que dominava sua vida. Era o deus de suas riquezas.

Havia abundância de bens em sua casa, mas miséria na sua alma. Daí o fato de sair entristecido, frustrado com o que Jesus lhe falou.

O evangelho de Marcos relata que  Jesus o amou. “E Jesus, olhando para ele, o amou” (Marcos 10:21). Jesus leu o drama de sua alma, pois somente ele conhece todos os cantinhos do coração. E o do jovem, outro senhor o ocupava.

E Jesus, então, disse aos seus discípulos: “Como é difícil aos ricos entrar no Reino de Deus” Difícil, mas não impossível, pois para Deus tudo é possível. (Mat. 19:26)

Ao longo da história muitos ricos foram salvos porque confessaram seus pecados, e receberam a Cristo como Salvador e Senhor de suas vidas. Não ficaram na miséria, mas seus recursos foram utilizados em favor de muitos.

O coração do moço rico permaneceu lacrado, e abatido e triste se afastou de Jesus. As muralhas de suas riquezas não foram derrubadas, e ele entrou para o cenário bíblico como uma das pessoas que se retiraram entristecidas da presença de Jesus.

E você, que lê este texto, já abriu seu coração para Jesus?  Ou ele permanece fechado para abrigar “riquezas”, e Jesus não pode entrar?

O amor que Cristo sentiu pelo moço rico é o mesmo ainda hoje. É imutável. Convide-o para entrar e fazer sua morada, e só assim a alegria de Cristo em você será para sempre.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

AINDA DUVIDA DO PODER DE JESUS?

“Quando Simão Pedro viu isso,
prostrou-se aos pés de Jesus e disse:
“Afasta-te de mim, Senhor,
porque sou um homem pecador”
(Lucas 5: 4-11)

Quem não se sente maravilhado ao ler o relato desta pesca bastante conhecida por aqueles que amam a palavra de Deus, a Bíblia Sagrada? Por certo você é uma delas. E assim, com a ajuda de nosso Deus desejo extrair algumas verdades que foram úteis para mim, e vou repassá-las para todos, a fim de que sejam abençoados como eu.

Em todos os pormenores deste milagre vemos a grandeza de Jesus, que sem quaisquer conhecimentos humanos sobre pescaria, conhecia as águas profundadas do mar, pois foi ele quem as criou.

Neste dia Jesus chegou bem cedo e começou a pregar usando o barco de Simão de onde passou a ministrar a multidão. Ao terminar, pediu-lhe que lançasse sua rede em águas profundas. E sua resposta foi: “Mestre, esforçamo-nos a noite inteira e não pegamos nada”.

Quanta frustração e cansaço há na sua voz. Uma noite infrutífera, pois sem a presença de Jesus, no mar bravio, com suas ondas agitadas, impossível qualquer sucesso.

Em seguida, entretanto, emendou sua resposta: “Mas porque és tu quem está dizendo isto, vou lançar as redes”. Que palavras repletas de sabedoria, pois sabia quem era Jesus. Era seu Deus, aquele que tinha as palavras de vida eterna, pois em outra ocasião respondeu a Jesus: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna. Nós cremos e sabemos que és o Santo de Deus”. João 6:68,69).

Quantas vezes em nossas tentativas frustradas deixamos de crer nas palavras de Jesus. “Remamos” uma noite inteira na escuridão da nossa alma e só pescamos dor e tristezas. Precisamos agir como Pedro: “vou lançar as redes”. Não expôs seus conhecimentos de pescaria, o que provavelmente fazia desde seus primeiros dias. E o sucesso foi surpreendente.

Quantos hoje estão expondo seus conhecimentos, sua religiosidade e suas  táticas,   para saírem de crises, mas nada conseguem. Deixam de crer naquilo que Jesus conhece profundamente: o coração do homem, de onde procedem todos os males.

Por fim, a perplexidade. “Pois ele (Pedro) e seus companheiros estavam perplexos com a pesca que haviam feito, como também Tiago e João, os filhos de Zebedeu, sócios de Simão”.

Então, que tal ficarmos também perplexos com os resultados do socorro de Jesus, e obedecer as suas instruções que só produzem fartura e bênçãos?

Que tal agora lançarmo-nos aos seus pés e reconhecer que somos pecadores?

Só assim, teremos uma pescaria abençoada.

“Sobre tua palavra lançarei as redes”

Que assim seja

Orlando Arraz Maz

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

JARDIM BOTUCATU – 46 ANOS

Homenagem à Casa de Oração de Jardim Botucatu
pelos seus 46 anos:

Jardim Botucatu, 
Sempre brilhando pra Jesus, desde que foi iniciada.
Uma luz que não é sua, mas que é de Deus.

É emprestada.
Pertence a Cristo e em cada membro refletida
Abençoa, consola, faz crescer,

E alegra a vida.
A luz que brilha na noite escura da alma,
Que transforma o pecador

Que traz paz e calma.
Nunca esta luz deixou de brilhar,
Nestes anos que se passaram,

Mesmo em dias de pesar.
Quantas vidas aqui foram iluminadas
E deixaram seu brilho reluzente,

Vidas que nesta igreja foram abençoadas.
Bendita a luz de Cristo que nunca se apagou
Em todos os dias desta igreja,

Nem tampouco fracassou.
Sua promessa permanece imutável,
Pois ele mesmo declarou:

Sou a luz do mundo, mundo miserável.
E essa luz bendita e abençoadora
Brilhou no coração de cada um,

E esta igreja tornou-se vencedora
Irmãos amados, hoje é tempo de alegria.
Cantemos com fervor, pois Cristo, nossa luz, é nosso guia.

Queremos prosseguir apontando sempre a cruz,
Onde nas trevas a luz brilhou,
E onde em nosso coração nasceu Jesus.

Parabéns igreja.

Orlando Arraz  Maz
Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

JESUS DÁ MAIS DO QUE PRECISAMOS.VOCÊ CONFIA?

“Todos comeram e ficaram satisfeitos,
e os discípulos recolheram doze cestos cheios de pedaços
que sobraram. Os que comeram foram de cinco mil homens,
sem contar mulheres e crianças.” (Mat. 14:20-21)

Toda vez que lemos sobre o milagre dos pães ficamos impressionados. É um milagre tão grandioso que mostra nossa pequenez, tal qual a dificuldade dos discípulos.

Em duas ocasiões os milagres foram feitos e cerca de nove mil pessoas, sem contar mulheres e crianças foram alimentadas. No ministério  de Eliseu também ocorreu o mesmo milagre (II Reis 4:42),quando cem homens foram alimentados. Em cada um deles constatamos a impossibilidade dos discípulos que disseram: “Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes”, e “donde nos viriam num deserto tantos pães para fartar tamanha multidão”? , e o servo de Eliseu: “Como hei de por isto ( vinte pães de cevada e espigas verdes) diante de cem homens?

De fato era impossível para tais pessoas, mas nas mãos de Deus aconteceram milagres extraordinários.

Quantas vezes eu e você nos deparamos diante de impossibilidades sem quaisquer chances de sucesso. Nos sentimos tão pequenos assim como aqueles discípulos. Ora uma enfermidade que aparece, uma perda irreparável, um amigo que nos abandonou, a solidão que surgiu, e tantas montanhas de aço  à nossa frente. Ficamos paralisados.

Todos os discípulos contavam com recursos bem próximos a eles: Jesus com seu poder incalculável e Eliseu na dependência de Deus. E todos os discípulos ficaram maravilhados, pois sabiam que a mão de Deus fizera tais sinais.

Assim deveria ser conosco. Jesus garantiu sua presença ao partir para o céu: “E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”. (Mateus 28:20). Precisamos nos apropriar desta promessa espetacular, como se Ele estivesse sentado ao nosso lado e nós ajoelhados aos seus pés, e deixar que Ele faça o impossível.

Outra verdade preciosa: quando Jesus faz o milagre nunca é sob medida, mas vai muito além do necessário. No primeiro milagre “Todos comeram e ficaram satisfeitos, e os discípulos recolheram doze cestos cheios de pedaços que sobraram (Mateus 14:20). No segundo: “Todos comeram até se fartar. E ajuntaram sete cestos cheios de pedaços que sobraram” (Mateus .15:37). Já no milagre de Eliseu havia uma promessa do Senhor: “Eles comerão e ainda sobrará. Então ele serviu a todos, e conforme a palavra do Senhor, eles comeram e ainda sobrou”(II Reis 4: 43-44)

Quantas lições aprendemos nestes milagres, pois à medida que os lemos ficamos impressionados com a multiplicação e esquecemos da incapacidade dos discípulos que provaram e viram o poder de Deus. Como eles, também somos incapazes, mas a promessa permanece imutável e o seu poder é o mesmo.

“Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós, a ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!” (Efésios 3:20,21)

Ele pode fazer e nos dar além do que precisamos. É só confiar.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

QUANTO CUSTA SUA VIDA?

Homem algum pode redimir seu irmão ou
pagar a Deus o preço de sua vida,
pois o resgate de uma vida não tem preço.
Não há pagamento que o livre para que viva
para sempre e não sofra decomposição.  (Salmos 49:7-9)

Este é mais um salmo da lavra dos filhos de Coré. São os ancestrais dos que morreram tragados pela terra nos tempos de Moisés (Núm.27:11). Não ficaram para sempre excluídos dos serviços prestados a Deus, pelo contrário, sua graça se manifesta em utilizá-los de maneira abençoada através dos salmos cantados nos ajuntamentos do povo de Israel. Preservados pelo favor soberano de Deus se encheram tanto de gratidão, que aderiram à música sacra a fim de que suas vidas poupadas pudessem ser consagradas à glória de Deus.  Este é mais um deles.

Depois de relatar as ações perversas dos inimigos de Deus, quando nuvens escuras pairavam sobre si, destaca que os seus perseguidores julgavam-se fortes e sobremodo ricos, mas eram incapazes de “remir seu irmão, nem por ele dar um resgate a Deus.”

O salmo me leva a pensar no Senhor Jesus que veio para destruir as obras de satanás, cujo prazer está em derrotar aqueles que pertencem a Jesus, que é o único que pode remir uma alma para Deus. Não há preço que pague por uma alma, assim como não há preço pelo resgate do Senhor Jesus a nosso favor.

De fato é uma tranquilidade para todos os que confiam no Salvador saber que suas riquezas são infinitas e que seu poder é imensurável, pois o preço pago na cruz por uma alma garante vida eterna a todos. Jesus assim declara: “Porque a vontade de meu Pai é que todo o que olhar para o Filho e nele crer tenha a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. (João 6:40). Jesus não deixará seus filhos na cova, pois com ele viveremos para sempre.

“Mas Deus redimirá a minha vida da sepultura e me levará para si” (Salmos 49:15)

Esta era a esperança do salmista e bendito todo aquele que a tem no coração.

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

O REI SALOMÃO E SEU DECLÍNIO

O sucesso do rei Salomão é algo extraordinário, pois qualquer pessoa gostaria de estar em seu lugar. Ainda jovem teve uma revelação da parte de Deus, onde abriu seu coração expondo suas dificuldades em governar um povo tão numeroso. E nessa sublime visão, com humildade, pediu “um coração cheio de discernimento para governar”, o que agradou sobremaneira ao Senhor. Mas Deus foi mais além demonstrando sua graça para com ele. Deu-lhe um coração sábio, riquezas e fama, e uma vida prolongada, sob as condições de obediência total. (I Reis 3:12-14)

Deus cumpriu suas palavras, pois de fato Salomão tornou-se mais sábio do que qualquer outro homem,  e sua fama espalhou-se por todas as nações em redor. Foi autor de três mil provérbios e mil e cinco cânticos, e todas as nações vinham ouvir sua sabedoria. (I Reis 4:31-34)

Mas chegou um dia que Salomão abriu as portas do seu palácio e deixou entrar a rainha de Sabá, a qual passou a conhecer sua grandiosidade. E abriu seu coração para ela.

A partir daí, lamentavelmente há um declínio acentuado em sua vida, passando a desobedecer as ordens de Deus e sendo por ele reprovado. E uma nota triste aparece em sua biografia: “não seguiu completamente o Senhor” (I Reis 11:2-6).

Quantas lições nos trazem sua vida e que servem para abrir os nossos olhos.

Há muitos que iniciaram sua vida com Cristo de maneira esplêndida. Não receberam uma visão como Salomão, mas pela fé contemplaram riquezas maiores: a graça de Jesus, sua compaixão,  o perdão de todos os seus pecados e a garantia de vida eterna. Viram um caminho novo e vivo que foi aberto na cruz, e que seguia diretamente para os céus. Os tesouros de Cristo, e ele mesmo que é o tesouro encontrado pelo homem, encheram todos os compartimentos de sua vida, e ele passou a possuir a sabedoria que vem de Deus.

Entretanto, com o decorrer do tempo, em muitos houve um declínio em sua fé. A porta do seu coração foi escancarada para estranhos alheios à sua fé, deixou-se seduzir por seus atrativos e distanciou-se do caminho da cruz. E a alegria da salvação desapareceu, entristeceu o Espírito Santo, e sua vida espiritual passou a ser um peso.

Em meio a esse estado de distanciamento há esperança para todos aqueles que assim se encontram: afastar-se das ofertas pecaminosas que este mundo oferece e voltar para os braços de Cristo. Não permitir que outros entrem nos recônditos do seu coração onde se encontram os tesouros de Cristo, e venham a provocar esfriamento total.

Finalmente, há um que foi superior a Salomão, Jesus Cristo (Mat.12:42), e que nunca falhou e nem conheceu pecado, e que está pronto para receber de volta todo aquele que um dia se distanciou dos seus caminhos. Atentem para o seu convite: “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo”(Apoc. 3:20)

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário

ESPERANÇA EM MEIO AO CAOS

“O Espírito do Senhor falou por meu intermédio;
sua palavra esteve em minha língua”. (II Sam. 23:2)

É interessante meditar nas últimas palavras do rei Davi. A longa trajetória desde os primeiros dias quando foi ungido por Samuel, até o final foi marcada por altos e baixos. Vitórias e derrotas, alegria, choro e decepções feitas por inúmeras pessoas traiçoeiras. Poderia dizer como o apóstolo Paulo: “Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé”. (II Tim.4:7). Foi usado por Deus para falar pelo Espírito Santo de outro Rei, que seria exaltado e sublime.

Deus usou Davi de maneira majestosa, “um homem que foi exaltado, ungido pelo Deus de Jacó, o cantor dos cânticos de Israel”. Sem saber, referia-se a outro ungido, profetizado pelo profeta Isaías: “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos”. (Isaías 61:1)

Ainda, seu olhar profético atravessa tempos bem distantes, apontando para o reino  milenar de Cristo: “O Deus de Israel falou, a Rocha de Israel me disse: quem governa o povo com justiça, quem governa com o temor de Deus”. Seu filho Salomão, ao escrever o salmo 72, também fala desse Rei glorioso: “Nos seus dias florescerá a justiça, e haja abundância de paz enquanto durar a lua. Governe ele de mar a mar e desde o rio Eufrates até os confins da terra”.  (Vers.7,8)

Que mensagem confortadora que Deus nos manda através desses homens com suas profecias. Há esperança para todos os que vivem num mundo mergulhado na dor, na miséria e no pecado, desde que se convertam ao Senhor Jesus. Aquele que vai governar “é como a luz da manhã ao nascer do sol, numa manhã sem nuvens. É como a claridade depois da chuva, que faz crescer as plantas da terra”. Ainda, o profeta Isaías embeleza mais a esperança daqueles que habitarão nessa nova terra: “Ninguém fará mal, nem destruirá coisa alguma em todo o meu santo monte, pois a terra se encherá do conhecimento do Senhor como as águas cobrem o mar” (Isaías 11:9)

Devemos amar a Bíblia, a Palavra de Deus, pois nela descobrimos que há esperança para os que se encontram longe dos caminhos de Deus. Hoje podemos alcançar o perdão de Cristo através de sua morte na cruz, e viver com a sua paz. E amanhã reinaremos com Ele nessa nova terra, onde “Ele enxugará dos olhos toda a lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem passou”. (Apoc. 21:4)

Que assim seja

Orlando Arraz Maz©

Publicado em ARTIGOS | Deixe um comentário